Blog da Infomoto

Arquivo : scooter

Honda já faz testes com o SH150i no Brasil
Comentários Comente

Infomoto

Com rodas de 16 polegadas, motor de 150cc e Idling Stop, SH 150i pode vir ao Brasil em 2017

Há um ano, a gente postava aqui no blog sobre os estudos que a Honda fazia para trazer o SH 300i para o Brasil. Coincidência ou não, agora ficamos sabendo que a marca japonesa está fazendo testes com a versão menor, o SH 150i, para trazê-lo ao nosso mercado. Com visual semelhante ao modelo de 300cc, rodas de 16 polegadas e espaço para um capacete integral sob o banco, o SH 150i, entretanto, está equipado com um motor de um cilindro, duas válvulas e refrigeração líquida com 153 cm³ de capacidade e sistema Idling Stop (start&stop) – ou seja, o mesmo que equipava o PCX 150 até 2015.

Na Itália, o SH 150i custa 3.330 Euros, algo em torno de R$ 13.300 – já com freios ABS, item que falta no PCX

Sucesso na Europa, a família SH está aos poucos se espalhando para outros partes do mundo. O SH 300i veio para o Brasil, e a versão de 150cc começou a ser vendida recentemente no sudeste asiático, onde também é produzida – outro indício de que o modelo está perto de vir ao Brasil, como aconteceu com o PCX, CBR 250R e outros modelos.

Na Itália o SH 150i é vendido por 3.330 Euros, o que daria cerca de R$ 13.300 em uma conversão direta: mais caro que o PCX 150, porém com freios ABS e roda grande. Só como efeito de comparação, o SH 300i, vendido aqui por R$ 23.590, custa 5.160 Euros na Itália (o que daria pouco mais de R$ 20.600).

sh150i2016Versão de 150cc da família SH começou a ser comercializada recentemente nos países do sudeste asiático, omo o Vietnã

Por enquanto, o que sabemos é que a Honda já faz testes com o SH 150i em nossas ruas e estradas. Consultada, a Honda não confirma e nem nega os estudos e testes com o novo scooter de 150cc para o mercado brasileiro. A empresa acrescenta que realiza testes com diversos modelos, mas que isso não significa que eles virão para o Brasil. Mas também não fez questão de negar a vinda do SH 150i futuramente. Como acertamos no palpite (e a informação era quente) da vinda versão de 300cc há um ano, acreditamos agora que o SH 150i deverá mesmo chegar em nosso mercado no início de 2017. Tomara! (por Arthur Caldeira)


Dafra faz promoção de scooters: Maxsym 400i pelo preço do Honda SH 300
Comentários Comente

Infomoto

maxsymCom bônus de R$ 3.000, maxiscooter de 400cc sai por R$ 23.990 à vista

A Dafra anunciou uma promoção de seus scooters neste mês de abril. A empresa oferece condições especiais para a aquisição dos modelos Maxsym 400i e Cityclass 200i. O Maxsym, que era vendido por R$ 26.990, ganhou um bônus especial de fábrica de R$ 3.000: dessa forma o maxiscooter de 400cc tem preço especial à vista de R$ 23.990 e passa a custa quase o mesmo que o novo scooter de 300cc da Honda, o SH 300i, tabelado em R$ 23.590. Equipado com motor monocilíndrico OHC de arrefecimento líquido, quatro válvulas e 399,3 cm³ de capacidade cúbica, o Maxsym oferece 33,3 cavalos de potência as 7.500 rpm e torque máximo de 3,2 kgf.m aos 5.500 giros – além de freios ABS, o scooter oferece para-brisa ajustável, luzes diurnas em LED e tomada USB e 12V no escudo frontal.

City4Cityclass 200i pode ser adquirido com bônus e preço à vista de R$ 9.990 ou com 50% de entrada e 12 vezes no cartão

Já o Cityclass de 200cc o consumidor pode escolher entre o bônus de R$ 1.000, com o Cityclass 200i chegando a um preço especial de R$ 9.990 no pagamento à vista ou 50% de entrada e parcelamento do saldo em 12 vezes no cartão de crédito para o valor cheio (R$ 10.990). Estas condições são válidas em todas as concessionárias Dafra e os preços já incluem o frete. (Por Arthur Caldeira)


Samsung lança para-brisa inteligente que se conecta ao smartphone
Comentários Comente

Infomoto

Samsung Smart Windshield ConceptSamsung Smart Windshield foi desenvolvido com base no Tricity, o scooter de três rodas da Yamaha

Quem nunca ficou ansioso para saber quem estava ligando ou que mensagem havia chegado enquanto pilotava sua moto? Pois sua ansiedade pode acabar em breve. A Samsung apresentou nesta semana o conceito Smart Windshield, um para-brisa inteligente para motos e scooter. Mostrado na Itália, o tal para-brisa, ainda conceito, foi desenvolvido e instalado em um Yamaha Tricity 125, o scooter de três roas da marca japonesa, que apoia o projeto.

SamsungSmartWindshield_4A segunda tela de LCD do Smart Windshield se conecta ao smartphone por Wi-fi e um App dedicado

O para-brisa inteligente se conecta ao smartphone por meio de um App exclusivo e traz uma segunda tela de LCD incorporada. Nesta tela, diversas informações, como chamadas, SMS, mensagens de WhatsApp, e-mails e outras notificações são mostradas enquanto o motociclista continua a pilotar.  A ideia é que o Smart Windshield informe o condutor sem que ele tenha que tirar as mãos do guidão ou deixar de prestar atenção ao trânsito.

SamsungSmartWindshield_5É possível responder chamadas com mensagens padrão

Posicionado dentro do campo de visão, o painel digital também informa quem está ligando. Dessa forma, o piloto pode optar se quer parar para atender a chamada ou prefere que o sistema envie uma mensagem de resposta automática como, por exemplo: “Estou guiando agora. Ligo assim que possível”.

SamsungSmartWindshield_3A pequena tela do para-brisa inteligente também mostra as informações de aplicativos de navegação

Segundo a empresa de eletrônicos, a motivação para o desenvolvimento do Smart Windshield foi uma recente pesquisa do departamento italiano de estatístico (ISTAT), que mostrou que 24% dos jovens italianos entre 19 e 24 anos declaram usar seus smartphones enquanto pilotam.  O objetivo é reduzir as distrações durante a pilotagem e evitar acidentes. Embora esteja pronto para demonstrações, a Samsung alerta que o Smart Windshield ainda não tem previsão de comercialização. Entretanto, pelo vídeo (que você pode assistir neste link) e pelas imagens, o produto está bem próximo de ser produzido e desenvolvido para outros modelos de scooters e motos, que permitam a instalação de um para-brisa. A conectividade finalmente chega às motocicletas. (por Arthur Caldeira)


Scooter Yamaha NMax e naked MT-03 chegam em maio ao Brasil
Comentários Comente

Infomoto

iMotos_YamahaNMax125Equipado com freios ABS, NMax chega com preço de R$ 11.390 para brigar com o Honda PCX

A Yamaha lançou oficialmente no Brasil o scooter NMax 160 e a naked MT-03. Os dois modelos, mostrados no Salão Duas Rodas 2015, chegarão às concessionárias em maio. Equipado com freios ABS de série, o NMax marca o retorno da fábrica japonesa ao segmento de scooters. Disponível em três opções de cores, o NMax 160 terá preço sugerido de R$ 11.390. Já a naked MT-03 virá em duas versões e três cores: standard com preço de R$ 18.790 e R$ 20.790 com freios ABS.

1237_495SCOOTER_NMAX09Modelo tem motor de 155 cc de 15,1 cv e câmbio CVT. Painel é 100% digital e farol em LED

O NMax 160 ABS traz um novo motor monocilíndrico com refrigeração líquida e comando de válvulas variável, que melhora o torque em baixos giros e também a potência em alta rotação. Capaz de produzir 15,1 cv de potência máxima e 1,47 kgf.m de torque, o novo scooter Yamaha é equipado com câmbio CVT e freio a disco com sistema ABS nas duas rodas. Com bom espaço sob o banco com capacidade para 25 litros e espaço para um capacete fechado, o NMax conta com painel totalmente digital e bastante completo. Farol e lanterna de freio em LED completam o pacote do moderno scooter, lançado em 2015 no exterior.

MT03Com a mesma base mecânica da esportiva R3, MT-03 irá custar R$ 18.790 – R$ 20.790 com ABS

A MT-03 é uma versão naked da pequena esportiva YZF-R3, com quem compartilha o mesmo motor bicilíndrico de 321 cc e 42 cv de potência, além do quadro e conjunto ciclístico. O painel de instrumentos também é o mesmo, porém o visual inspira-se nos modelos da família MT, com linhas musculosas, entradas de ar na lateral do tanque e lanterna traseira em LED. Equipada com freios a disco em ambas as rodas, a MT-03 também oferece uma versão com freios ABS. a fábrica japonesa pretende tomar a liderança do segmento de compactas premium da pequena Kawasaki Z 300, assim como sua irmã R3 fez com a Ninja 300. Mais informações e as primeiras impressões com os novos modelos Yamaha você confere em breve aqui em UOL Carros. (Por Arthur Caldeira)

1168_478MUNDOMOTO_Yamaha_MT03_4Modelo segue as linhas da família MT e chega às lojas em maio em três cores: cinza (acima), preta e vermelha


Quer comprar uma moto “0KM”? Vá ao museu!
Comentários Comente

Infomoto

Remaza_1
O acervo da Moto Remaza conta com 30 modelos que fizeram história

O título deste post parece antagônico, mas não é. Em uma iniciativa inusitada e inovadora, a concessionária Honda Dream Moto Remaza, que fica na zona sul de São Paulo, resolveu reunir em um só endereço ícones do passado com novos modelos, alguns recém-chegados ao País, com o scooter SH 300i. O objetivo é oferecer uma atmosfera voltada ao lazer e cultura, tendo como pano de fundo as motos de alta cilindrada da marca da asa.

Remaza_2
Há desde os modelos populares até os usados em provas de motovelocidade

Numa área de 1.880 m², o Collection Hall contará com uma exposição exclusiva e permanente dos principais modelos que contribuíram para a história da Honda no Brasil e no mundo. Todos os meses estarão expostos entre 20 e 25 motocicletas. O acervo foi restaurado seguindo todos os padrões de originalidade. Nesta viagem no tempo estão modelos clássicos como a CB 750 K0 (1969), Monkey (1969), CG 1976, CG 125 (Comemorativa 35 anos), Turuna 125 (1979), CB 50, CB 125, CB 350, ML 125, XL 250R (1982); além de modelos de competição das Fórmulas 400 e Fórmula Honda (1979).

Remaza_3
No novo prédio há amplo showroom, como modelos 0KM e acessórios

Agora, a nova Honda Dream Moto Remaza servirá para resgatar a história da motocicleta no País, como também oferecer novas experiências para os consumidores que querem conhecer melhor o mundo das duas rodas, seja por uma questão de economia de tempo e dinheiro, seja para se aventurar em uma viagem. Para isso, a concessionária coloca à disposição do público quatro espaços: um específico para o Conceito Dream para as motocicletas de alta cilindrada; outro para os modelos menores da linha; uma área dedicada aos produtos off-road, além do museu Collection Hall. (Por Aldo Tizzani)

Remaza_4
A Honda Dream Moto Remaza fica na Zona Sul de São Paulo

Serviço:
Honda Dream Moto Remaza – Collection Hall
Av. Ibirapuera, 2.948 – Moema – São Paulo (SP)
Av. Bem-te-vi, 371– Moema – São Paulo (SP)
Fone: (11) 5533-1877
www1.motoremaza.com.br


Honda define preço do SH 300i: R$ 23.590
Comentários Comente

Infomoto

Honda_SH_300iNovo scooter chega às lojas em duas opções de cores – branca pérola e cinza metálico – no próximo mês de abril 

A Honda acaba de anunciar o preço público sugerido do novo scooter SH 300i: R$ 23.590. O modelo, que você já conheceu aqui, estará disponível a partir de abril em toda rede de concessionárias em duas opções de cores: branca pérola e cinza metálico. O SH 300i contará com garantia de três anos, sem limite de quilometragem, com óleo gratuito em sete revisões. Vale lembrar que esse é o preço público sugerido com base no Estado de São Paulo e sem despesas com frete ou seguro. (por Aldo Tizzani)


Yamaha lança NMax no México. Scooter de 155cc deve chegar logo ao Brasil
Comentários Comente

Infomoto

495SCOOTER_NMAX10Com motor de 155cc, no México NMax irá custar o mesmo que o Honda PCX aqui no Brasil

Mais um indício de que o Yamaha NMax está cada vez mais perto do nosso mercado foi o lançamento do scooter de 155cc no México, mercado com características bastante semelhantes ao nosso. A informação de “nuestros hermanos” da Revista mexicana “400cc” ainda informa que o preço do NMax será de 46.990, cerca de R$ 10.000. Valor bem próximo do pedido pelo Honda PCX aqui no Brasil.

Sem um scooter em seu line-up desde que a Neo foi descontinuada, a Yamaha Motor do Brasil mostrou o NMax no Salão Duas Rodas 2015, mas não divulgou a data de chegada do novo modelo ao nosso País. Com um novo motor de 155cc, com comando de válvulas variável e econômico, o NMax chega para brigar de frente com o PCX e fazer com que a fábrica japonesa possa disputar o segmento de scooters, um dos poucos que cresce em nosso setor de duas rodas em crise.

Conheça o novo scooter da Yamaha 

495SCOOTER_NMAX09Rodas de 13 polegadas e freios ABS de série no NMax

Quem esteve no Salão Duas Rodas, que aconteceu em São Paulo no ano passado, conferiu de perto as linhas esportivas do NMax que remetem ao irmão maior, o cobiçado TMax de 535 cc. Além disso, tem a aparência de ser um scooter maior por conta da carenagem volumosa e a cobertura sobre o guidão que ajuda a “encorpar” o modelo. Farol com duas lâmpadas e lanternas de LED completam o visual atual.

495SCOOTER_NMAX05Espaço sob o banco tem capacidade para 25 litros

Seu banco em dois níveis é largo e a abertura é feita pelo acionamento da chave. O espaço sob o banco tem capacidade para 25 litros e comporta bem um capacete integral e alguns pequenos pertences, como a capa de chuva ou uma jaqueta. Para completar, há dois portaobjetos atrás do escudo.

495SCOOTER_NMAX08Painel totalmente digital traz luz indicadora “ECO”, quando o motor poupa combustível

Seu painel totalmente digital – com tela de LCD – traz computador de bordo e indicador de pilotagem econômica ECO junto com o consumo instantâneo de combustível. Possui também dois hodômetros parciais, relógio e até avisos importantes como a hora de trocar o lubrificante e o desgaste da correria de transmissão.

O abastecimento do tanque (com capacidade para 6,6 litros de gasolina) é feito no túnel central, onde há uma tampa no padrão aeronáutico e de fácil acionamento.

495SCOOTER_NMAX04Tanque tem capacidade para 6,6 litros e bocal fica no túnel central

Rodas de 13 polegadas com desenho esportivo, forjadas em liga são calçadas com pneu sem câmara (110/70 na dianteira e 130/70 na traseira). O sistema de freios usa discos de 230 mm na frente e atrás e conta com sistema antibloqueio nas frenagens (ABS). A suspensão é tradicional com dois amortecedores na traseira (curso de 90 mm), na dianteira a bengala tem curso de 100 mm.

O monocilíndrico tem 155 cm³, quatro válvulas e refrigeração líquida. Batizado de Blue Core, o propulsor prima pela economia e oferece o sistema variável de controle de abertura de válvulas e pistão forjado. Sua potência máxima é de 15 cv a 8.000 giros e torque máximo de 1,4 kgf a 6.000 rpm. (Por Arthur Caldeira e Cicero Lima)


Honda lança scooter SH 300i no site e concessionária pede R$ 23 mil
Comentários Comente

Infomoto

SH300_abreO novo scooter da Honda produz de 25 cavalos de potência máxima

Um dos modelos mais aguardados pelos entusiastas de scooters, o Honda SH 300i finalmente foi lançado pela Honda. Com o slogan: “O melhor da Europa chegou ao Brasil”, a montadora anuncia em seu site que o novo produto já desembarcou em nosso País, porém não há informação sobre o preço. Pesquisando em várias concessionárias de São Paulo (SP), a equipe da INFOMOTO encontrou o valor de R$ 23 mil, “mas ainda não está definido”, informou o vendedor. Em outra revenda, a notícia foi mais racional: “ele vai custar entre R$ 18 e 22 mil”. Segundo os vendedores consultados, o modelo deverá ser faturado em breve pela fábrica. (Por Cicero Lima)

_HONDASH300iSH 300i tem rodas de 16 polegadas e câmbio automático CVT


BMW e Suzuki fazem recall de scooter e big trail
Comentários Comente

Infomoto

846_400SCOOTERS_BMW_C_600_SPORT_12O modelo esportivo C 600 Sport é um dos atingidos pela campanha

Os proprietários dos scooters BMW C 600 Sport e C 650 GT, fabricados entre abril de 2013 e janeiro de 2015, devem se preocupar com sistema de freio. A fabricante alemã disparou um chamado de recall solicitando agendamento técnico para a vistoria do tubo flexível dianteiro. Após a inspeção o componente poderá ser substituído. Segundo comunicado existe o risco do flexível apresentar desgaste por conta do atrito com o tubo da suspensão que, segundo a empresa, pode “comprometer a capacidade de frenagem”, caso seja necessária a substituição ela será feita a partir de 15 de fevereiro. 

No caso da C 600 Sport os chassis envolvidos vão de ZZ51928 a ZZ55652; no C 650 Sport vão de ZZ75205 a ZZ75416. Vale lembrar que nos dois modelos os números não são seqüenciais, alerta o comunicado. Informações estão disponíveis no telefone 0800 707 3578 ou no site da marca bávara.

884_409MOTOTESTE_VSTROM1000_2A big trail japonesa pode sofrer pane elétrica

Já a big trail Suzuki V-STROM 1000 ABS pode sofrer pane elétrica por conta de corrosão dos chicotes ou conectores. Segundo a marca japonesa, em situações extremas pode ocorrer dificuldade de partida ou desligamento da moto “mesmo em movimento, aumentando o risco de acidente”.

O recall da big trail japonesa se destina aos modelos 2014 a 2016 com os chassis da seguinte numeração: 9CDVU51AAEM100001 até 9CDVU51AAGM100799. O fabricante convoca os proprietários para comparecer nas concessionárias a partir de 01 de fevereiro para realizar a vistoria. Informações estão disponíveis no site da Suzuki. (por Cícero Lima)


30 dias com o Cityclass 200i: o veredicto final
Comentários Comente

Infomoto

cicylass_conclusao3Em mais de 2.000 km com nossa equipe o Cityclass 200i não apresentou nenhum defeito grave: apenas a seta queimou

Começamos a rodar com o Cityclass 200i em setembro. No fim, o teste de 30 dias acabou se estendendo por três meses com o scooter da Dafra. Claro que neste período o Cityclass ficou parado por alguns períodos: revisão dos 1.000 quilômetros e nossa cobertura dos salões. Com 2.220 quilômetros percorridos pela equipe da INFOMOTO, o produto de origem chinesa, mas fabricado pela Dafra em Manaus (AM), não apresentou nenhum problema grave, apenas uma lâmpada queimada da luz indicativa de direção (pisca) do lado esquerdo.

Em três meses, o scooter de 200cc serviu de “unidade móvel” para a realização de diversas pautas. Cruzou a cidade de São Paulo de Norte a Sul, com algumas idas e vindas para o interior, mais precisamente a cidade de Atibaia, que fica a apenas 60 quilômetros da capital. De cara, uma coisa ficou clara: o Cityclass 200i é um veículo “citadino”, ou seja, foi construído para rodar na cidade. Já que seu desempenho e ciclística foram projetados para deslocamentos urbanos.

Motor e consumo
Prova disso é a agilidade do scooter entre os carros. Com potência máxima de 13,8 cv e 1,4 Kgf.m de torque máximo, o motor de um cilindro, de 199,1 cc, faz o scooter partir na frente de muita street de 150cc. De quebra conta com a praticidade do câmbio CVT, no qual não é preciso trocar as marchas. Simplesmente só acelerar.

cicylass_conclusao1Modelo Dafra é boa opção para quem quer um scooter urbano de rodas grandes e com piso plataforma

Porém, o Cityclass só sai da inércia a partir dos 4.000 giros. E seu motor, com arrefecimento a ar, “grita” muito. Ou seja, faz muito barulho antes de fazer o Cityclass andar.

Outra crítica vai para o consumo do Cityclass, um pouco elevado para seu motor de 200cc e para um scooter. Na cidade, nossa pior média foi de 21, km/litro, e a melhor, de 28,0 km/l. O valor é semelhante ao de motos de 250cc/300cc, porém com um desempenho inferior. É normal que o câmbio CVT faça o scooter “beber” mais, porém esperávamos rodar mais de25 km/l.

Bons freios
Um dos destaques deste scooter é a ciclística, ou seja, o comportamento dos sistemas de freio e amortecimento. O scooter está equipado com auxílio do sistema de frenagem combinada que, com certeza, ajuda os menos inexperientes. O conjunto – a disco em ambas as rodas – se mostrou bastante eficiente, com frenagens que transmitiam segurança ao piloto.

cicylass_conclusao5Freios a disco em ambas as rodas são eficientes e contam com sistema combinado

Os amortecedores funcionaram bem em conjunto com as rodas maiores (16 polegadas) para absorver as imperfeições do piso e, em nenhum momento, chegou a dar fim de curso. Claro que, em ruas mais esburacadas, o Cityclass sofre, mas em geral as suspensões se saíram bem.

Aqui vale ressaltar outra questão que se refere ao projeto urbano do Cityclass. Para privilegiar a agilidade, o ângulo de cáster é bem fechado, o que permite mudanças rápidas de direção e também ajuda para desviar dos carros em um congestionamento. Entretanto, isso prejudica um pouco a estabilidade do Cityclass em altas velocidades. Acima de 90 km/h, nota-se certa instabilidade no trem dianteiro: não chegou a nos dar grandes sustos, mas não passa a confiança necessária.

Na estrada
As rodas maiores transmitem segurança. Não tanto quanto uma moto, porém melhor que outros scooters de rodas menores. A posição de pilotagem permite rodar com conforto. Os pés apoiados na plataforma plana ajudam no conforto, assim como o escudo frontal que protege as pernas.

cicylass_conclusao4Motor “grita” demais e gasta acima do esperado: chegamos a fazer 21,88 km/l na cidade

Sou autonomia é baixa – quase 150 Km, já que o tanque tem capacidade para somente 6 litros e o consumo na estrada variou entre 25 e 29 km/l. O tanque de reduzida capacidade exige atenção em relação aos postos de abastecimento. O desenho é satisfatório e permite velocidades de cruzeiro de 110 km/h sem grandes esforços do motor.

O ponto negativo é a oscilação do guidão e a suspensão dianteira ao passar por emendas de pontes ou buracos. Uma característica que exige cuidado do condutor. O Cityclass 200i é um veículo urbano. Permite viagem curtas, porém não é adequado para rodar logos trechos.

Conclusão
Para quem busca um scooter para rodar na cidade, mesmo em avenidas de trânsito rápido, o Cityclass 200i é uma boa escolha. Principalmente se você curte o design plataforma ao invés do tubo central, como no Honda PCX. Sem falar que o scooter da Dafra tem rodas maiores.

cicylass_conclusao2Suspensões oferecem bom amortecimento na cidade e se saem bem nas curvas

Com diversos itens de praticidade (como você pode ler em post anteriores, veja os links abaixo), o Cityclass vai deixar saudade aqui na redação: todos queriam usá-lo para os deslocamentos diários na cidade de São Paulo.

Agora, se a sua ideia era ter um scooter também para viajar, talvez o desempenho do Cityclass o decepcione. Sugeriríamos optar por um scooter maior, como o Citycom 300i, que oferece melhor desempenho e mais conforto.

Com preço sugerido de R$ 10.490 é uma boa opção e uma briga boa com o Honda PCX, vendido pelo mesmo preço nas concessionárias da marca japonesa em São Paulo. Claro que o espaço sob o banco poderia ser maior e o motor do Cityclass 200i menos barulhento e beberrão. Mas durante esse teste de longa duração, o scooter da Dafra mostrou ser um produto honesto e que se sai bem, principalmente, na cidade. (Texto: Equipe INFOMOTO / Fotos: Mario Villaescusa / INFOMOTO)

Veja os post anteriores:

–  30 dias com o scooter Dafra Cityclass 200i

– 30 dias: a praticidade do Cityclass

– 30 dias: quanto custa manter o Dafra Cityclass