Blog da Infomoto http://infomoto.blogosfera.uol.com.br Blog da Infomoto - UOL Carros Tue, 17 Jan 2017 13:43:23 +0000 pt-BR hourly 1 http://wordpress.org/?v=4.2.5 Yamaha XSR 900 Abarth, uma café racer preparada http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/2017/01/17/yamaha-xsr-900-abarth-uma-cafe-racer-preparada/ http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/2017/01/17/yamaha-xsr-900-abarth-uma-cafe-racer-preparada/#comments Tue, 17 Jan 2017 13:43:23 +0000 http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/?p=13526 545SHOWBIKE_XSR900_Abarth_7Edição limitada a 695 unidades tem visual esportivo inspirado na preparadora italiana e já pode ser encomendada

Inspirada pela esportividade da preparadora italiana Abarth, a Yamaha criou uma série especial da XSR 900, uma naked retrô equipada com o mesmo motor de três cilindros e 850cc da MT-09. Batizada de XSR 900 Abarth, serão produzidas apenas 695 unidades dessa exclusiva café racer. Dotada de carenagem frontal, guidão curvado e banco único, a série limitada também se caracteriza pelo esquema de cores cinza e vermelho Abarth no melhor estilo anos 60.

Parceira de longa data da Yamaha na MotoGP, a Abarth já havia criado versões especiais de seus carros. Entretanto, a XSR 900 café racer é a primeira moto que une a tecnologia da fábrica japonesa com o design e a esportividade da empresa italiana.

Mais que o visual545SHOWBIKE_XSR900_Abarth_6Além da pintura exclusiva, edição especial tem sistema de escapamento Akrapovic com ponteira dupla

O visual é inspirado nos modelos dos anos 1950 e 60 criados pelos “rockers” ingleses que queriam construir a moto mais rápida para acelerar nas redondezas de Londres. O design da carenagem dianteira de estilo retrô da Abarth contrasta com sua estrutura de fibra carbono de alta tecnologia. O banco único e estiloso em camurça realça a inspiração esportiva da moto. Para reduzir o peso, o para-lamas dianteiro e a cobertura do assento também foram construídos em fibra de carbono.

545SHOWBIKE_XSR900_Abarth_2Carenagem com design retrô e semi-guidões: inspiração nas motos dos anos 1950 e 60

Mas o que mantém a moto fiel a filosofia café racer de “velocidade” é o completo sistema de escapamento da Akrapovic com ponteira dupla. Além de estiloso, o sistema contribui para um melhor desempenho do motor que, originalmente produz 115 cv de potência máxima. Segundo a Yamaha, o torque também aumenta e o ronco do motor ganha mais “alma”. Apesar disso, a fábrica não declara os números de desempenho da XSR 900 Abarth – mas apostamos que deve ser de, pelo menos, uns 5 cavalos a mais.

Painel digital, rodas de liga-leve de 17 polegadas e freio a disco em ambas são características herdadas da XSR 900 original. E o modelo também já ganhou o pacote eletrônico com controle de tração e embreagem assistida que equipa o modelo 2017 de sua prima mais “moderna”, a MT-09.

Encomendas começam hoje545SHOWBIKE_XSR900_Abarth_9Customizada de fábrica, XSR 900 Abarth une a tecnologia japonesa com a esportividade italiana

Hoje, 17 de janeiro, a Yamaha colocará no ar um hotsite, no qual será possível se inscrever e reservar uma das 695 unidades – cada uma delas terá uma placa de alumínio no quadro com o número de produção. Os primeiros 95 felizardos a encomendar a exclusiva café racer terão direito a uma experiência VIP da Abarth.

Interessou-se pela XSR 900 Abarth? Infelizmente, apenas os consumidores europeus poderão se inscrever no site e as 600 unidades restantes serão comercializadas nas lojas Yamaha da Europa a partir de abril de 2017. Na Inglaterra, a café racer japonesa com tempero italiano irá custar 9.999 libras (R$ 40.000), cerca de 2.000 libras a mais do que o modelo base. (Por Arthur Caldeira/Fotos Divulgação)

545SHOWBIKE_XSR900_Abarth_8Encomendas podem ser feitas por meio de um hotsite a partir de hoje, 17 de janeiro

]]>
0
Nova Triumph Street Triple chega ao Brasil em junho http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/2017/01/13/nova-triumph-street-triple-chega-ao-brasil-em-junho/ http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/2017/01/13/nova-triumph-street-triple-chega-ao-brasil-em-junho/#comments Fri, 13 Jan 2017 18:56:25 +0000 http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/?p=13499 547MUNDOMOTO_STREET_TRIPLE_2017_11Naked média ganhou motor maior de 765 cm³, eletrônica embarcada e novo visual

O ano mal começou, mas já surgem novidades para 2017. A Triumph apresentou nesta semana na Europa a nova Street Triple. A principal mudança na naked média é o motor maior, de 765 cm³. A marca inglesa também fez um facelift no modelo, aprimorou sua ciclística e adotou controles eletrônicos. A Street Triple agora será vendida em três versões, cada uma delas com especificações distintas. O novo modelo deve desembarcar no Brasil em junho.

547MUNDOMOTO_STREET_TRIPLE_2017_12A Street Triple agora tem três versões: S, R e RS

O motor de maior capacidade não teve apenas aumento no diâmetro e curso dos pistões. Cerca de 80% das peças são novas – do virabrequim aos pistões, de acordo com a Triumph. O tricilíndrico ganhou acelerador eletrônico (ride-by-wire), o que permitiu a fábrica inglesa adotar tecnologia embarcada em sua naked de entrada. Modos de pilotagem, controle de tração e freios ABS são itens de série em todas as versões, embora o pacote eletrônico varie nas opções e na sofisticação.

547MUNDOMOTO_STREET_TRIPLE_2017_3Cerca de 80% dos componentes do tricilíndrico são novos: potência varia de 112 a 125 cv

As versões da Street Triple são: S, R e RS. Cada uma tem potência, tecnologia, suspensões e freios distintos – mas todas são mais potentes do que o modelo atual, que tem 85 cv no mercado brasileiro. Conheça as novidades da Street Triple e de cada versão em detalhes.

547MUNDOMOTO_STREET_TRIPLE_2017_4Mais urbana, a “S” oferece 112 cv de potência e dois modos de pilotagem

A exemplo de outros modelos da marca inglesa, como a Speed Triple, Tiger Explorer 1200 e a Tiger 800, a Street Triple 2017 estará disponível em três versões. Da mais “básica” S à topo de linha RS. Segundo a Triumph, as versões fazem o modelo ir de uma naked urbana à uma moto de “pista”, dependendo do uso e do bolso do motociclista.

A versão de entrada “S” tem suspensões Showa e os freios são Nissin. O novo motor oferece 112 cv de potência máxima a 11.250 rpm. O pacote eletrônico tem apenas dois modos de pilotagem – Rain e Road -, além de freios ABS e controle de tração, sendo que apenas este último pode ser desligado.

547MUNDOMOTO_STREET_TRIPLE_2017_9A esportiva RS oferece 125 cv de potência e pode ser uma boa opção para track-days

Já a Street Triple R conta freios monobloco Brembo e suspensões Showa, totalmente ajustáveis e com maior curso. Voltada para uma pilotagem mais esportiva, a R oferece 116 cv de potência máxima a 12.000 rpm e ainda três modos de pilotagem pré-programados e um personalizável, que permite desligar o controle de tração e também o ABS.

547MUNDOMOTO_STREET_TRIPLE_2017_2Versões R e RS ganharam novo painel digital com tela TFT colorida

A topo de linha é a versão RS: tem cinco modos de pilotagem, garfos invertidos Showa BPF, na dianteira, e monoamortecedor Öhlins STX 40, na traseira. Os freios também são Brembo, mas com pinças radiais monobloco M50 na roda dianteira. O motor foi ajustado para produzir 125 cv de potência máxima e ela traz ainda quickshift, que ajuda a transformá-la em uma moto ideal para se divertir na pista. Tanto a R como a RS receberam também um novo painel completamente digital com tela colorida de TFT – a “S” vem equipada com um painel semelhante ao da geração atual com um conta-giros analógico e uma pequena tela de LCD.

547MUNDOMOTO_STREET_TRIPLE_2017_5Versão intermediária “R” tem 116 cv de potência e subquadro vermelho

Com o aumento da capacidade cúbica do motor, as melhorias ciclísticas e o novo visual, a Street Triple 2017 prepara-se para enfrentar modelos mais sofisticados como a Yamaha MT-09 e a MV Agusta Brutale 800. A fábrica inglesa não divulgou os preços da nova Street Triple para nenhum mercado, mas com tantas novidades e melhorias é de se esperar um aumento considerável.

A Street Triple R com motor de 675 cc, a atual versão top de linha, é vendida por R$ 39.500 no Brasil. Ainda não há informações sobre quais versões a Triumph pretende comercializar em nosso mercado, porém caso siga a estratégia de outros modelos, deverá trazer somente duas, sendo uma de entrada e outra mais equipada. (Por Arthur Caldeira)

]]>
0
Exclusiva Ninja H2 Carbon custa R$ 164.000 e já pode ser encomendada no Brasil http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/2017/01/11/exclusiva-ninja-h2-carbon-custa-r-164-000-e-ja-pode-ser-encomendada-no-brasil/ http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/2017/01/11/exclusiva-ninja-h2-carbon-custa-r-164-000-e-ja-pode-ser-encomendada-no-brasil/#comments Wed, 11 Jan 2017 18:18:36 +0000 http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/?p=13493 Limitada a 120 unidades, versão exclusiva traz carenagem frontal de fibra de carbono

A aclamada Ninja H2, a moto com supercharger lançada pela Kawasaki em 2014, ganhou uma série exclusiva para 2017. Limitada a 120 unidades, a nova Ninja H2 Carbon traz carenagem frontal em fibra de carbono e já pode ser encomendada no Brasil. Com preço sugerido de R$ 164.000, a versão Carbon tem ainda uma pintura especial e vem com uma placa numerada no supercharger do motor de quatro cilindros em linha, de 998 cm³. A câmara de combustão foi otimizada para que o modelo 2017 produza mais alguns cavalinhos de potência máxima: agora são 215 cv a 11.000 rpm com a indução direta de ar, o tal RAM Air.

ninjah2carbon2Como na H2R, a versão de pista da supermoto, H2 Carbon tem fibra de carbono e pintura especial

A marca criou um hotsite para que os interessados possam fazer a pré-reserva da Ninja H2 Carbon, além da Ninja H2 (R$ 154.000) e da H2R (R$ 357.000), a versão exclusiva para pista, e que tem mais de 300 cv de potência máxima. Diferentemente dos anos anteriores, os modelos  só serão vendidos sob encomenda, com prazo de entrega de seis meses após a efetivação do pedido – segundo a marca, esse é o tempo para produção no Japão, importação e entrega do modelo ao consumidor brasileiro. E aí, tem algum dinheiro sobrando na conta? (Por Arthur Caldeira)ninja_h2rNinja H2R 2017 também pode ser encomendada por R$ 357.000. Prazo de entrega é de seis meses

 

]]>
0
Moto-conceito da Honda se equilibra sozinha http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/2017/01/06/moto-conceito-da-honda-se-equilibra-sozinha/ http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/2017/01/06/moto-conceito-da-honda-se-equilibra-sozinha/#comments Fri, 06 Jan 2017 14:23:35 +0000 http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/?p=13485
Na CES 2017, mais importante feira de produtos eletrônicos do mundo, que acontece em Las Vegas (EUA) entre 5 e 8 de janeiro, a Honda mostrou uma moto-conceito, equipada com a sua nova tecnologia “Riding Assist” (assistência de pilotagem). De acordo com a marca, a tecnologia cria uma motocicleta com auto balanceamento, ou seja, que se equilibra sozinha e reduz a possibilidade de queda enquanto está parada. Ao invés de giroscópios, que aumentam o peso e podem prejudicar a pilotagem, a nova moto conceito incorpora a tecnologia robótica originalmente desenvolvida para o Uni-Cub, aparelho de mobilidade pessoal da marca.

Honda Riding Assist A moto com a tecnologia Riding Assist não precisa de descanso lateral

A nova tecnologia também foi criada para facilitar o equilíbrio da moto em baixas velocidades. Já reparou que é muito mais difícil se equilibrar sobre a moto quando estamos indo devagar ? Isso acontece porque em médias e altas velocidades a rotação das rodas gera uma inércia maior que ajuda a balancear a moto e deixá-la “em pé”. Porém, em velocidades reduzidas, a menor rotação das rodas gera menos inércia, o que obriga o motociclista a balancear a moto ativamente – quem nunca se pegou mexendo o guidão de um lado para o outro para não ter que apoiar os pés no chão?

honda_riding_assist2Sensores movimentam o garfo dianteiro de um lado para o outro e também alteram a inclinação do garfo dianteiro (trail)

Pois assim é praticamente como a tecnologia Riding Assist funciona. Com a moto parada ou em baixa velocidade, sensores mexem o guidão de um lado para o outro para equilibrar a moto. Mas também a coluna de direção e o garfo dianteiro se movimentam para frente e para trás, alterando o centro de gravidade da moto, ao mudar o trail (a inclinação do garfo em relação a uma linha imaginária perpendicular ao solo).

honda_riding_assist1A moto-conceito foi baseada na plataforma bicilíndrica de 750cc, da qual a NC 750X deriva

Um trail positivo deixa a moto mais ágil e fácil para contornar curvas em altas velocidades – e consequentemente de “cair” em baixa velocidade. Por outro lado, o trail negativo faz com que a moto fique reta e não caia. Já reparou como é complicado equilibrar uma superesportiva quando você parte com ela ou roda devagar? Enquanto em alta velocidade, são as melhores motos para “deitar” nas curvas? É o tal “trail” em ação. O objetivo do sistema da Honda é fazer com que a moto tenha um trail “variável” e seja equilibrada em qualquer velocidade. Um sonho não é mesmo? (Por Arthur Caldeira)

]]>
0
Honda irá mostrar moto e carro conceito na CES 2017 http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/2017/01/05/honda-ira-mostrar-moto-e-carro-conceito-na-ces-2017/ http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/2017/01/05/honda-ira-mostrar-moto-e-carro-conceito-na-ces-2017/#comments Thu, 05 Jan 2017 13:42:45 +0000 http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/?p=13481 542RPM_HONDA_NeuVNeuV, carro conceito autônomo com motor elétrico, será uma das novidades da marca na feira de produtos eletrônicos  

Depois da Kawasaki, agora é a vez da Honda mostrar sua moto com Inteligência Artificial. E a marca da asa escolheu a Consumer Electronic Show, a CES 2017,  mais importante feira de produtos eletrônicos do mundo, que acontece em Las Vegas, Estados Unidos, entre hoje (5) e 8 de janeiro de 2017 para mostrar uma moto conceito que demonstra a aplicação da tecnologia robótica da Honda, que já criou o Asimo e o assistente de locomoção Uni-Cub, um robô humanoide, e também a tal inteligência artificial (AI). Os sensores de movimento utilizados no robô humanoide da Honda foram a base do desenvolvimento do controle de tração utilizado na RC-213V da MotoGP e outras motos da marca.

asimo_hondaAsimo e Uni-Cub: provas de como a robótica pode ajudar a transformar o futuro da mobilidade

Hoje, o presidente da Honda R&D (Pesquisa e Desenvolvimento), Yoshiyuki Matsumoto, irá mostrar também um carro conceito elétrico e autônomo, o NeuV, que já teve sua foto divulgada – a moto, entretanto, ainda continua em segredo. Com o tema “Ecossistema cooperativo de mobilidade”, a fábrica japonesa irá demonstrar experiências interativas e imersivas projetadas para mostrar como a tecnologia vai moldar o futuro da mobilidade. Uma equipe de UOL Carros já está em Las Vegas e irá mostrar para vocês essas e outras novidades da CES 2017. Fique ligado. (Por Arthur Caldeira)

]]>
0
Nova Triumph Street Triple terá 800cc http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/2016/12/28/nova-triumph-street-triple-tera-800cc/ http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/2016/12/28/nova-triumph-street-triple-tera-800cc/#comments Wed, 28 Dec 2016 19:03:48 +0000 http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/?p=13475

2017 ainda nem começou, mas já tem novidades. A Triumph publicou há alguns dias um video teaser de uma nova moto que promete transformar as ruas para sempre. Com o slogan “The streets will never be the same” e a silhueta de uma naked com conjunto óptico duplo, a marca inglesa estragou o suspense, de certa forma. Afinal, todos descobriram que se trata da nova geração da Street Triple, sua naked média. Além disso, a Triumph convidou a grande parte da imprensa internacional para uma coletiva no próximo dia 10 de janeiro – o evento também será transmitido ao vivo pelas redes sociais da marca e também pelo site.

new-triumph-street-triple-teaser-video_827x510_51482388335
Vídeo teaser mostra um naked com dois faróis fazendo zerinho: seria a nova Street Triple 800cc?

Depois de reformular a Speed Triple com um novo motor de 1050cc neste ano, havia rumores de que a Street Triple teria apenas uma nova geração do seu motor de 675 cc. Porém, fontes ligadas à empresa afirmam que a nova naked média terá mesmo um novo motor acima de 750 cc, capaz de produzir mais de 115 cv de potência máxima. Outra informação já confirmada é que o modelo terá um painel completamente digital de TFT. Resta-nos babar com esse vídeo teaser divulgado e esperar pelo Novo Ano e pela nova Street Triple 800cc. (Por Arthur Caldeira)

]]>
0
Natal com estilo e segurança http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/2016/12/19/natal-com-estilo-e-seguranca/ http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/2016/12/19/natal-com-estilo-e-seguranca/#comments Mon, 19 Dec 2016 18:38:21 +0000 http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/?p=13461 484MUNDOMOTO_Thruxton_R_2

Se você tem um pai, esposa, filho ou filha motociclistas, que tal presenteá-lo com algo que ele goste e, ainda por cima, vai ajudá-lo a curtir seu hobby protegido e com mais conforto? Por isso elaboramos uma lista com dicas que vão ajudar os motociclistas de todos os estilos a rodarem mais seguros por aí, dos pés à cabeça.

543SHOWROOM_FOX_BOMBER

Bota Fox Bomber – Construída com a mesma tecnologia das botas off-road da marca, a Bomber tem cano mais curto para garantir conforto no uso urbano ou em viagens curtas. Com entressola em poliuretano e solado antiderrapante, a bota tem fecho por fivelas para fixa-la bem ao pé. Disponível apenas na cor preta e com tamanhos de 39 a 45, custa R$ 999.

 

543SHOWROOM_DAINESE_GALVESTONE

Calça Dainese Galvestone Goretex – Feita em Duratex e com membrana Gore-Tex, essa calça é impermeável e ainda traz proteções certificadas pela União europeia. Tem forro interno removível, o que permite viajar para lugares mais frios. Disponível em diversos tamanhos e nos cortes masculino e feminino, a calça tem preço a partir de R$ 1.350.

 

543SHOWROOM_RACETECH_IMOLA_LADY
Jaqueta Race Tech Imola Air – O verão não pode ser desculpa para andar sem proteção. Por isso jaquetas, como a Race Tech Imola Air, são uma boa opção. Confeccionada em poliéster 600D, perfurado, para ajudar na ventilação, traz ajustes nas mangas, punhos e cintura. Tem proteções removíveis em EVA nas cotas, ombros e cotovelos. Vendida nas cores vermelha e preta, a Imola Air tem também uma versão feminina. Preços partem de R$ 399.

 

542SHOWROOM_TEXX_IRON
Luva Texx Iron – Feita em couro, a luva Iron da Texx tem proteções na parte superior da mão, costura reforçada na palma e é mais longo com fecho de velcro nos punhos. Com proposta touring, a grande novidade é o sistema Touch Finger, que permite utilizar smartphones e GPS com telas sensíveis ao toque sem precisar retirar as luvas. Preço a partir de R$ 450.

543SHOWROOM_BILTWELL_GRINGO_S

Capacete Biltwell Gringo S – Assim como as motos clássicas modernas, o capacete Gringo da Biltwell tem visual retrô, mas proteção moderna, certificada pelo órgão norte-americano de trânsito. Integral, o Gringo S tem forração interna costurada a mão e viseira de policarbonato no melhor estilo retrô. Disponível em quatro tamanhos e diversas cores, o preço começa em R$ 1.350.

543SHOWROOM_LS2_PIONEER_TRIGGER

Capacete LS2 Pioneer Trigger – Se você for presentear um fã de motos aventureiras, o novo capacete LS2 MX 436 Pioneer Trigger vai agradar. No melhor estilo off-road, o capacete traz viseira em policarbonato 3D, que evita distorções e tem alta resistência a impactos, e para completar ainda tem viseira interna fumê para os dias ensolarados. Com casco feito em KPA (Kinetic Polymer Alloy), um liga de polímeros exclusiva da marca, o LS2 Pionner Trigger custa a partir de R$ 899. (Por Arthur Caldeira)

]]>
0
30 dias com a Ducati Scrambler: veredito final http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/2016/12/14/30-dias-com-a-ducati-scrambler-veredito-final/ http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/2016/12/14/30-dias-com-a-ducati-scrambler-veredito-final/#comments Wed, 14 Dec 2016 14:07:53 +0000 http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/?p=13452

Foram mais de 2.000 km em viagens curtas e locomoção diária neste um mês com a Ducati Scrambler Icon. ficamos até um tempo a mais, afinal a moto caiu no gosto da redação da INFOMOTO. Divertida de pilotar e bonita de se olhar. O que mais podemos querer em uma moto? Além de seu charme “retrô”, a Scrambler Icon tem personalidade. O que não significa que é perfeita. Afinal, assim como uma pessoa, a Scrambler Icon tem suas características marcantes: o motor com arrefecimento a ar esquenta um pouco e não é dos mais silenciosos; não seria minha opção para uma longa viagem… Mas cumpre sua proposta de ser uma moto cheia de estilo e com bom comportamento para o uso urbano.

1414_534MOTOTESTE_SCRAMBLER_ICON_4Scrambler Icon é boa opção para quem busca uma moto que una estilo e conteúdo

O câmbio é bem escalonado e, diferentemente de outras Ducati, há bom torque em baixos giros o que resulta em poucas trocas de marchas e diversão na cidade. A embreagem, de acionamento mecânico, é bastante leve, mas o câmbio poderia ser um pouco mais preciso – não é raro encontrar um falso neutro entre as marchas mais altas e, quando o motor esquenta, achar o “verdadeiro” neutro no semáforo é quase uma gincana. Outra crítica vai para o farol: com estiloso aro de LED como iluminação diurna, o facho à noite poderia ser melhor.

1414_534MOTOTESTE_SCRAMBLER_ICON_2Farol poderia ser melhor e câmbio, mais preciso

Mas por outro lado, em mais de 30 dias de uso diário, a Scrambler Icon não apresentou nenhum defeito, mecânico e nem elétrico… Foi nossa primeira moto italiana nesse teste de longa duração e, felizmente, ela saiu incólume, sem nenhum problema.

A parte ciclística merece elogios: suspensões mesclam conforto para absorver imperfeições no asfalto paulistano e rigidez para contornar curvas de forma mais esportiva na estrada. Os freios – mesmo com disco simples na dianteira –  param com eficácia a Icon. E uma descoberta: o ABS pode sim ser desligado por meio do tradicional menu da Ducati, que também altera outras funções.

1221_491MOTOTESTE_DUCATI_SCRAMBLER_10Scrambler Icon agradou: rodamos mais de 2.000 km e ficamos com ela mais de 30 dias…

Com preço de R$ 38.900, a Ducati Scrambler Icon (ou suas variações) é uma boa opção se você quer uma moto que una estilo e conteúdo, mas não seja muito exigente para pilotar, ou seja, que permita o uso diário sem muitos sacrifícios. O consumo é relativamente alto, mas nada que chegue a pesar no bolso de quem tem quase R$ 40.000 para pagar em uma moto. Confira os posts anteriores desse teste de longa duração: apresentação; nossa curta viagem; e os custos de manutenção. Arrivederci, Scrambler Icon. (Por Arthur Caldeira)

]]>
0
Viagem de moto entre Manaus e São Paulo vira documentário http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/2016/12/09/viagem-de-moto-entre-manaus-e-sao-paulo-vira-documentario/ http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/2016/12/09/viagem-de-moto-entre-manaus-e-sao-paulo-vira-documentario/#comments Fri, 09 Dec 2016 11:00:35 +0000 http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/?p=13439
Cravada no sertão do Piauí, a pequena cidade de Altos é povoada por milhares de motos. Trabalhadores, estudantes e donas de casa dependem do veículo de duas rodas para seu deslocamento e atividades profissionais. Esse é o caso do vaqueiro Onias Almeida e Silva, 52 anos, que comprou sua primeira moto há três anos. Com a sua Honda CG 150 seu Almeida cuida dos animais da propriedade e também escoa a produção de castanha de caju – abundante na região.

542ESPECIAL_DOCUMENTARIO_CG_03A Expedição CG 40 Anos rodou mais de 6 mil quilômetros pelo Brasil

Esse é apenas um dos personagens do vídeo-documentário “CG 40 Anos – Quilômetros de Histórias”, produzido pela Agência Infomoto para comemorar as quatro décadas do lançamento da Honda CG. Para a produção do material uma equipe de seis profissionais, entre eles os jornalistas Aldo Tizzani e Cicero Lima, da Infomoto, percorreram mais de 6.000 km entrevistando motociclistas que, de alguma forma, têm uma história de vida com a Honda CG em suas várias versões. Afinal, ao longo de 40 anos, mais de 11 milhões de unidades foram comercializadas, número que garante à CG o título de veículo mais vendido do Brasil.

O trajeto da expedição feito com duas Honda CG 160 – versão comemorativa aos 40 anos – teve início em Manaus (AM) seguindo de barco até Belém (PA). Depois a equipe passou por Imperatriz (MA), Teresina (PI), Sobral (CE), Mossoró (RN), Recife (PE) e Jequié (BA); Guarapari (ES) e Juiz de Fora (MG), até chegar em São Paulo, em 25 dias de viagens que cruzou três regiões do País: Norte, Nordeste e Sudeste.

542ESPECIAL_DOCUMENTARIO_CG_05
As duas gerações do veículo mais vendido do País, com 11 milhões de unidades

A cada cidade a equipe ouvia histórias de brasileiros que tiveram suas vidas melhoradas graças à motocicleta. Dona Maria da Conceição Silva é mototaxista há 20 anos na cidade cearense de Sobral é um exemplo. Ela afirma que “graças a profissão – e, é claro, a CG – conquistou tudo o que tem”. Outro relato marcante é do guarda-vida Mayk Norbin, de Guarapari (ES) que já usou sua CG 125 para se deslocar e agilizar o salvamento de um banhista que estava se afogando. Resumindo, o documentário reuniu quilômetros de histórias de brasileiros que tiveram suas vidas impactadas positivamente em função da Honda CG.

542ESPECIAL_DOCUMENTARIO_CG_EQUIPE

Ficha Técnica
Documentário: “CG 40 Anos: Quilômetros de História”
Duração: 8min42’’
Equipe de produção e execução
Idealização e entrevistas – Aldo Tizzani
Coordenação – Cicero Lima
Planejamento: Aldo Tizzani, Arthur Caldeira e Cicero Lima
Fotografia – Caio Mattos
Captação – Cris Domingues e Jones Kiwara
Operador de Drone e Som – Jones Kiwara
Edição e Montagem – Cris Domingues
Logística – Waldson Santos
Produção – Fernando Barbosa
Legendas – Taís Faraco

(Por Aldo Tizzani e Cicero Lima)

]]>
0
30 dias: quanto custa manter a Scrambler Icon http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/2016/12/07/30-dias-quanto-custa-manter-a-scrambler-icon/ http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/2016/12/07/30-dias-quanto-custa-manter-a-scrambler-icon/#comments Wed, 07 Dec 2016 14:31:59 +0000 http://infomoto.blogosfera.uol.com.br/?p=13431 icon2Com motor refrigerado a ar, Ducati recomenda troca de óleo e filtro a cada 6.000 km no modelo

Cheia de estilo, ágil para rodar na cidade e divertida para uma escapada no final de semana, a Ducati Scrambler Icon, nossa companheira no teste de 30 dias, está indo muito bem, obrigado. Até agora, não enfrentamos nenhum tipo de problema mecânico ou algo parecido, mas como é de costume sempre fazemos um post com os custos de manutenção.

Com preço sugerido de R$ 38.900, a Icon, modelo base da linha Scrambler, não é exatamente uma moto barata, mas também não figura entre as mais caras. Montada no Brasil, porém com peças vindas da Itália e de outras partes do mundo, uma dúvida entre motociclistas é em relação ao custo de manutenção. A primeira revisão da Scrambler Icon deve ser feita com 1.000 km. O custo na concessionária é de R$ 584,00.

icon3Sebá da SRCorse aproveita troca de óleo a cada 3.000 km para dar uma geral na moto, verificar corrente, pastilhas…

O manual do proprietário recomenda fazer a troca de óleo e filtro a cada 12.000 km, mas a Ducati Brasil, em função do clima mais quente e do nosso combustível com etanol, aconselha o dono da Scrambler a trocar o lubrificante em intervalos menores, de 6.000 km (ou 12 meses). “Isso ajuda a prolongar a vida útil do produto”, alerta Roberto da Concessionária Ducati Caltabiano em São Paulo (SP). O preço da troca de óleo e filtro na concessionária é o mesmo da primeira revisão, ou seja, R$ 584,00.

Já o mecânico Sebástian Rochón, da SR Corse, oficina especializada em motos italianas localizada na Zona Oeste da capital paulista, recomenda seus clientes a fazerem a troca com menor quilometragem. “Como a Scrambler tem uma proposta urbana, e motos urbanas exigem mais manutenção, peço para eles trazerem a moto aqui a cada 3.000 km. Dessa forma, aproveito e faço uma revisão geral em outros itens, como a corrente de transmissão, pastilhas..”, explica o uruguaio radicado no Brasil. “Acho 6.000 km muito. Até porque tem dono dessas motos que leva três anos para atingir tal quilometragem”.

icon1Verificação e ajuste do comando de válvulas desmo deve ser feito a cada 12.000 km

Outro detalhe importante para quem tem uma Ducati é a verificação e o ajuste das válvulas do comando desmodrômico. O serviço é fundamental para evitar problemas futuros. “Ainda mais nesse motor com arrefecimento a ar, que trabalha em temperatura mais alta, as válvulas de escape sempre estão um pouco presas”, explica Sebástian. Em sua oficina, ele aproveita que terá que desmontar o tanque e outras peças para chegar até o cabeçote do motor para trocar filtro de combustível, limpar bicos injetores… Serviço que varia leva entre 4 e 6 horas. Na concessionária paulistana, cobra-se R$ 704,00 pelo serviço de verificação e ajuste das válvulas.

Assim como em outras marcas ditas premium, os preços das peças nas concessionárias não são dos mais atrativos. Mas também não são exorbitantes. Confira abaixo os valores da nossa tradicional cesta de peças.

Peças Scrambler Icon 

Pastilha dianteira: 940,10
Pastilha traseira: 211,21
Pisca dianteiro esquerdo: 172,80
Manete esquerdo: 232,70
Retrovisor esquerdo: 479,26
Conjunto óptico completo: 2.116,80
Troca de óleo com filtro (+ mão-de-obra): 584,00
Garantia da moto: 24 meses

(Por Arthur Caldeira / Fotos: Mario Villaescusa)

]]>
0