PUBLICIDADE
Topo

Infomoto

Retrospectiva: 10 fatos que marcaram o ano em duas rodas

Infomoto

29/12/2019 06h00

Veja o que ficou para trás, no espelho retrovisor, neste 2019 no mundo das motos

Enquanto milhares de motociclistas pegam a estrada nas festas de fim de ano, aproveitamos para fazer um balanço de 2020 no mundo das motos. O ano começou com nova regulamentação sobre os freios e terminou com boas novidades no Salão duas Rodas, em novembro, e alta nas vendas para fechar o ano. Relembre os principais fatos do ano em duas rodas.

Freios mais eficientes

Em 1º de janeiro deste ano, entrou em vigor a regra que determina que toda moto fabricada ou vendida no Brasil tenha freios mais eficientes. Nos modelos acima de 300 cc, o sistema ABS é obrigatório; nas motos menores, basta o sistema de freios combinados, também conhecido como CBS. Mas mesmo modelos de 150cc, caso da Honda PCX 150 e da Yamaha Crosser XTZ 150, receberam freios antitravamento (ABS) na linha 2019.

Honda investe em Manaus

Líder de vendas no Brasil, com 78% do mercado de motos, a Honda anunciou, em fevereiro, investimentos de R$ 500 milhões na sua fábrica de motos em Manaus (AM) nos próximos três anos. O objetivo é tornar a produção mais eficiente para manter a competitividade.
A planta, inaugurada em 1976, já produziu 24 milhões de motocicletas. A primeira fase desse ciclo de investimentos visa a construção de uma nova fábrica de motores para facilitar os processos produtivos. O aporte financeiro também servirá para a renovação de equipamentos, a construção de novas instalações e o reposicionamento de linhas produtivas.

Harley elétrica

Apresentada em 2014 como um protótipo, a Livewire, primeira moto elétrica da Harley-Davidson começou a ser vendida em agosto nos Estados Unidos por US$ 29.799 (cerca de R$ 120 mil). Equipada com um motor elétrico de magneto permanente que não tem marchas e pode ir de 0 a 100 km/h em 3,5 segundos, a Harley elétrica tem autonomia para 177 km, afirmou a marca. A chegada da Livewire ao mercado em 2019 faz parte dos planos de investir em modelos elétricos para atrair novos motociclistas para a marca norte-americana. Em novembro, no Salão de Milão, a Harley revelou sua bigtrail e uma naked.

Vendas passam de 1 milhão

Pelo segundo ano consecutivo as vendas de motocicletas cresceram no Brasil. A previsão da Fenabrave, federação que reúne os distribuidores de veículos no Brasil, era que 1.072.000 motocicletas fossem vendidas neste ano, uma alta de 14% nas vendas comparadas com 2018, quando foram comercializadas 940.108 unidades. A marca de 1 milhão de unidades vendidas no varejo não era ultrapassada desde 2015. 

BMW comemora 60 mil motos produzidas no Brasil

A BMW Motorrad celebrou em novembro a marca de 60 mil motocicletas produzidas no Brasil. O marco é fruto de uma década de produção local. Entre 2009 e 2016, a marca compartilhou a linha de produção com um parceiro local, em Manaus. Desde outubro de 2016, o BMW Group tem, na mesma cidade, a sua própria fábrica — a primeira 100% dedicada à produção de motocicletas fora da Alemanha. Construída em uma área de cerca de 10 mil metros quadrados, a planta já recebeu investimentos acima de R$ 75 milhões desde então. Atualmente, a unidade produz um total de dez modelos.

Honda CG 125 sai de linha

Neste ano, outro acontecimento marcante foi o fim da produção da Honda CG 125 que, até então, era produzida na sua versão Fan. Com o fim da famosa 125 "cilindradas", a CG só é fabricada atualmente com motor de 160 cc. Por questões comerciais, a marca não instalou freios CBS na 125cc e interrompeu sua produção. A CG 125 resistiu de 1976 até o final de 2018, ano em que foram produzidas somente 24.000 unidades.

Duas rodas compartilhadas

Até mesmo sem motor a combustão, os veículos de duas rodas podem ser uma solução inteligente para a mobilidade individual, no caso de scooters e patinetes elétricos. No início deste ano, começou a funcionar a Riba Share, scooters elétricas compartilhadas, na cidade de São Paulo. Os patinetes, embora envoltos em polêmicas sobre seu uso e segurança, também se popularizaram em diversas capitais brasileiras.

Salão Duas Rodas surpreende

Apostando em uma nova fórmula com mais "experiências" e test-rides, o Salão Duas Rodas 2019 surpreendeu pela presença de grande público e a apresentação de diversos lançamentos. Realizado em meio à ausência de algumas marcas premium, como BMW, Ducati e Harley, o evento demonstrou que ainda tem força para atrair visitantes e ganhara espaço para as motocicletas na grande mídia.

Scooters fazem sucesso

Até outubro foram licenciadas 74.965 unidades na categoria scooter, crescimento de 30,1% ante as 57.631 unidades registradas no mesmo período de 2018. Impulsionado pela gasolina cara e o trânsito cada vez mais engarrafado, o aumento nas vendas das scooters mostra que esse prático e econômico veículo de duas rodas caiu no gosto do brasileiro.

Bolsonaro compra moto

Depois de se envolver em uma polêmica por usar o capacete incorretamente em um passeio de moto na praia, Jair Bolsonaro decidiu comprar sua própria moto. Em outubro, o Presidente adquiriu uma Honda NC 750X para passear por Brasília, segundo ele. O modelo, equipado com motor de dois cilindros e 750 cc, deve ganhar uma nova versão com câmbio automático no ano que vem. (por Arthur Caldeira)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Infomoto

Arthur Caldeira, jornalista e motociclista (necessariamente nessa ordem) fundador da Agência INFOMOTO. Mesmo cansado de ouvir que é "louco", anda de moto todos os dias no caótico trânsito de São Paulo.

Blog da Infomoto

O blog da INFOMOTO traz novidades, curiosidades, dicas e também os bastidores do mundo de duas rodas. Com uma visão de dentro do capacete.