Topo
Blog da Infomoto

Blog da Infomoto

Avaliação: Honda PCX, scooter mais vendido, ganha ABS e chave inteligente

Infomoto

2017-03-20T19:08:00

17/03/2019 08h00

Mesmo com a liderança absoluta do segmento de scooters no Brasil com mais de 30.000 unidades emplacadas no ano passado, a Honda renovou completamente o PCX 150 para 2019. O modelo global da marca japonesa já havia sido atualizado em outros mercados e agora chega ao País com diversas novidades, que vão de iluminação full-LED e painel totalmente digital a versões com freios a disco nas duas rodas e sistema ABS na dianteira, além de Smart Key (chave presencial).Andamos com o novo PCX Sport pelas ruas de Manaus; além do freio ABS, suspensões traseiras foram melhoradas

A Honda ainda manteve uma versão com freio a tambor na traseira e sistema combinado (CBS), que é vendida a partir de R$ 11.620 nas cores azul e prata. Mas as versões mais completas, Sport e DLX, custarão a partir de R$ 12.990 com os freios ABS e chave presencial, além de grafismos e cores exclusivos.Freio a disco nas duas rodas e ABS na dianteira são exclusivos das versões Sport (acima) e DLX

O design também é novo. As carenagens mais envolventes têm linhas angulosas e um sistema de iluminação com farol, lanterna e piscas de LED. As rodas de liga-leve ganharam um desenho com oito raios e calçam pneus mais largos – nas medidas 100/80-14, na dianteira, e 120/70-14 na traseira no lugar dos antigos 90/90-14 (diant.) e 100/90-14 (tras.). O painel agora totalmente digital destaca o velocímetro ao centro e completa as mudanças visuais no PCX.

Chave inteligenteDesign novo: carenagens mais envolventes e iluminação full-LED

No lançamento do PCX 150 2019 em Manaus (AM) havia as versões mais caras e completas para avaliação. Optei pela Sport, que tem cor prata metálica e grafismos diferenciados, mas as mesmas novidades da DLX, caracterizada pelo assento marrom e a pintura bege.

Na hora de dar partida a primeira diferença: basta colocar a Smart Key (chave presencial no bolso), girar o botão e ligar. Uma praticidade bem-vinda e que antes estava presente apenas na linha SH, mais luxuosa e com rodas grandes.Smart Key dispensa o uso da chave para dar partida; basta colocá-la no bolso

O motor acorda facilmente e emite o mesmo ronco de antes. Também pudera. Trata-se do mesmo monocilíndrico de 149,3 cm³, arrefecimento líquido do antigo modelo. Em função de uma reprogramação na ECU, o desempenho melhorou um pouquinho de nada: a potência passou de 13,1 cv para 13,2 cv a 8.500 rpm, enquanto o torque cresceu de 1,36 para 1,38 kgf.m a 5.000 giros.

Com o câmbio automático (CVT) mal se nota a melhoria na prática. Mas o PCX ainda demonstra boa arrancada para um scooter e larga na frente dos carros no semáforo.

Mais confortoAmortecedores traseiros têm curso maior, de 100 mm, e novo acerto

Embora tenha ficado mais elegante e um pouquinho mais potente, essas não são as mudanças mais importantes do PCX 150 para 2019. A novidade que será mais apreciada pelos consumidores está na parte ciclística. A começar pelo quadro que passa a ser do tipo berço duplo e possibilitou o aumento da capacidade de carga sob o assento: passou de 26 para 28 litros.Painel totalmente digital no PCX 2019

O novo quadro e balança também permitiu fixar os amortecedores traseiros em uma posição mais perpendicular ao solo. O novo ponto de fixação ajuda na absorção de impactos e evita que as "pancadas" atinjam em cheio a coluna do piloto como acontecia nas gerações anteriores. Além disso, o curso dos amortecedores traseiros aumento de 80 mm para 100 mm – o mesmo do garfo telescópico dianteiro.Pneus dianteiro e traseiro ficaram mais largos para ajudar na absorção de impactos

As molas passaram a ter constante tripla (ao invés de dupla) para proporcionar um funcionamento mais progressivo. Na prática, rodando pelas ruas de Manaus (AM), as suspensões absorveram melhor as imperfeições do asfalto. Em buracos maiores ou lombadas mais altas, não incomodavam tanto, mas ainda assim, chegavam ao fim de curso. O melhor a fazer é mesmo reduzir a velocidade e respeitar o limite do scooter.Freio a disco na traseira não tem ABS

A mudança na suspensão bichoque acarretou ainda uma diminuição do entre-eixos. Com isso, o PCX 150 parece ser ainda mais ágil nas mudanças de direção e manobras, o que é uma boa notícia levando-se em conta que é um veículo essencialmente urbano.Nova suspensão traseira diminuiu pancadas em imperfeições, uma antiga reclamação dos proprietários

E por falar em trânsito é sempre bom contar com mais segurança para enfrentar o trânsito nas grandes cidades. Por isso a outra novidade que merece elogios está nos freios. Além de ter ganhado disco na traseira, as versões DLX e Sport contam agora com sistema ABS na roda dianteira – evitando assim a perda de controle do veículo quando se freia bruscamente em piso molhado ou em uma emergência. O sistema evita que a roda dianteira trave durante uma frenagem e derrape causando a temida escorregada de "frente" e uma inevitável queda.Sistema ABS na dianteira evita travamento da roda e oferece mais segurança

Vale ressaltar que, ao contrário da linha SH (150 e 300) que tem ABS em ambas as rodas, o PCX 150 não oferece o sistema de dois canais em nenhum mercado. Segundo a Honda, manter o controle da roda dianteira oferece mais segurança e evita acidentes. Na prática, usando os dois manetes de freio, o ABS não deixa a roda dianteira travar e evitou também que a traseira derrapasse.

Preço salgadoVersões com ABS têm preço sugerido de R$ 12.990

As mudanças no PCX 150 2019 devem contribuir para que o modelo mantenha a liderança no segmento de scooters.
A Honda acertou na estratégia de oferecer uma versão de entrada, com freio a tambor na traseira e sistema combinado, batizada de CBS com preço sugerido de R$ 11.620.Honda ainda manteve a versão CBS, com tambor na traseira e freios combinados, por R$ 11.620

Quem quiser o luxo da Smart Key e a segurança do freio a disco nas duas rodas e o ABS na dianteira, itens existentes apenas nas versões DLX e Sport, vão pagar mais por isso. O problema é que o preço sugerido de R$ 12.990 é maior do que seu principal concorrente, o Yamaha NMax 160 que, além de mais potente, tem ABS de dois canais e tem preço sugerido de R$ 12.390. Mas quem vai decidir isso é o consumidor.

Honda PCX 150 Sport 2019
Motor: OHC, um cilindro, 149,3 cm³, quatro tempos, duas válvulas, arrefecimento líquido.
Potência: 13,2 cv a 8.500 rpm
Torque: 1,38 kgf.m a 5.000 rpm
Diâmetro e curso: 57,3 mm x 57,9 mm
Alimentação: Injeção eletrônica
Transmissão: CVT
Suspensão dianteira: garfo telescópico com 100 mm de curso
Suspensão traseira: sistema bichoque com 100 mm de curso
Freio dianteiro: disco simples de 220 mm de diâmetro com pinça de dois pistões e ABS
Freio traseiro: disco simples de 220 mm de diâmetro com pinça de dois pistões
Pneus: Dianteiro 100/80 -14 e traseiro 120/70 -14.
Quadro: Berço duplo em tubos de aço
Dimensões (C x L x A): 1.923 mm x 745 mm x 1.107 mm
Distância entre-eixos: 1.313 mm
Distância mínima do solo: 137 mm
Altura do assento: 764 mm
Peso a seco: 126 kg
Tanque: 8,0 litros
Cor: Prata metálico com grafismos exclusivos
Preço público sugerido: R$ 12.990 (versão Sport)

 

Infomoto

Arthur Caldeira, jornalista e motociclista (necessariamente nessa ordem) fundador da Agência INFOMOTO. Mesmo cansado de ouvir que é "louco", anda de moto todos os dias no caótico trânsito de São Paulo.

Blog da Infomoto

O blog da INFOMOTO traz novidades, curiosidades, dicas e também os bastidores do mundo de duas rodas. Com uma visão de dentro do capacete.