Topo
Blog da Infomoto

Blog da Infomoto

Cinco motos que todo mundo quer, mas não virão ao Brasil

Infomoto

2014-01-20T19:07:00

14/01/2019 07h00

Modelos, como a Honda Rebel 500, são desejados pelos brasileiros, mas não são vendidos aqui

Em toda reportagem sobre uma nova motocicleta ou nas coberturas dos salões internacionais, sempre aparecem comentários com pedidos para que alguns modelos venham para o nosso mercado. Embora seja de grande importância para os principais fabricantes mundiais em função do volume (em 2018 as vendas chegaram perto de um milhão de unidades), o mercado brasileiro de motocicletas tem algumas características peculiares.

Além da extensão continental de nosso país, que eleva os custos da logística e do treinamento de concessionários, uma moto precisa ser fabricada – ou ao menos montada – em Manaus (AM). Dessa forma, goza dos benefícios fiscais do Polo Industrial na capital amazonense e chega às lojas com um preço competitivo perante às concorrentes. Mas não é só isso. Cada país tem seu público consumidor com perfis diferentes e cada marca também tem seu objetivo.

Pensando nisso, elaboramos uma lista de modelos que os motociclistas gostariam de ver por aqui, mas que dificilmente virão. Confira.

Honda CRF 250 Rally
Bastou a Honda apresentar a nova XRE 300 para choverem críticas nas redes sociais pelas mudanças apenas visuais na trail de 300 cc e muitos pedidos para que a marca trouxesse a CRF 250 Rally. Lançada no exterior em 2017, o modelo usa motor de um cilindro, 249 cc, porém com arrefecimento líquido, mas que produz 25 cv de potência máxima e bons 2,32 kgf.m de torque com câmbio de seis marchas.

A aventureira compacta oferece boa proteção aerodinâmica para viajar e um tanque de 10,1 litros, mas que promete 300 km de autonomia. Leve, com 157 kg em ordem de marcha, tem suspensões de longo curso para encarar estradas de terra com desenvoltura.CRF 250 Rally tem motor com arrefecimento líquido e vocação off-road

Equipada com garfo invertido na dianteira e freios ABS de serie, a CRF 250 Rally, porém, chegaria muito cara em nosso mercado. O pequeno volume inviabilizaria sua produção local e, importada, o preço ficaria muito alto. A Honda acredita que a XRE 300 cumpre esse papel no line-up da marca no Brasil e os bons números de venda não justificam a troca.

Yamaha X-Max 300
Há alguns anos, existem rumores e pedidos para que a Yamaha traga o X-Max 300 para completar a linha de scooter no Brasil, que já conta com o Neo 125 e o NMax 160 ABS. Com um design mais esportivo e acabamento refinado, o X-Max 300 ainda tem faróis de LED e chave Smart Key. Equipado com motor de 292 cc e 28 cv, tem rodas de 15 polegadas, na dianteira, e 14, na traseira. X-Max 300 tem até controle de tração e chegaria por um preço muito alto

Com amplo espaço sob o assento, o X-Max 300 é um bom scooter para cidade e para pegar a estrada também. Mas, de novo, seu alto preço – em Portugal custa 5.995 euros (cerca de R$ 25.600) – é um dos entraves para ele ser vendido por aqui. Com freio ABS, controle de tração e iluminação full LED ficaria muito caro. A Honda trouxe o SH 300, mas o preço elevado fez com que o scooter vendesse menos do que o esperado. O mesmo poderia acontecer com o X-Max 300 e isso não "empolga" a Yamaha a vendê-lo no Brasil.

Kawasaki Z 125

Apresentada no Salão de Motos de Colônia (Alemanha) em outubro do ano passado juntamente com a Ninja 125, a Z 125 pode ser considerada uma 125cc "premium". Afinal, conta com motor arrefecido a líquido de 15 cv de potência e câmbio de seis marchas, além de freios ABS de série.Pequena Z 125 tem motor de 15 cv, mas foi feita para o mercado europeu

À época, diversos internautas reclamaram que aqui no Brasil as 125cc têm um perfil diferente, mais espartano e utilitário. A questão é que essas 125cc europeias são feitas para atrair o público jovem e novos motociclistas, já que existe a carteira de habilitação "A1", que restringe a capacidade do motor e a potência das motos que podem ser pilotados por iniciantes. Até serviriam como porta de entrada para a marca também no Brasil, mas suas especificações deixariam o preço muito elevado. Portanto, é improvável que a Kawasaki venda essas 125cc por aqui.

Yamaha Tracer 700

Baseada na naked MT-07, a Tracer 700 usa o mesmo motor bicilíndrico de 75 cv, mas conta com características feitas para viajar. Assento mais confortável, tanque maior (17 litros) e proteção aerodinâmica para quem quer pegar a estrada. Tracer 700 usa mesmo motor da MT-07, mas tem conforto para viajar

A crossover seria uma boa concorrente para modelos como a Honda NC 750X, afinal também tem rodas aro 17, mas com bom curso (130 mm) nas suspensões. Entretanto, desde a crise econômica a Yamaha tem focado mais em suas motos de entrada no Brasil, renovando suas linhas de 150 e 250cc. Como as vendas da Tracer 700 não seriam de grande volume e o preço poderia ficar muito próximo a Tracer 900, vendida aqui no Brasil por R$ 45.990, dificilmente a marca trará a versão de 700cc para nosso mercado. Infelizmente.

Honda Rebel 500

Exibida no Salão Duas Rodas 2017, a Rebel 500 é quase uma "custom" da linha 500cc da Honda. Lançada inicialmente no mercado norte-americano, onde esse tipo de moto faz sucesso, a Rebel 500 chamou a atenção dos motociclistas brasileiros que gostariam de ter uma custom mais acessível do que os modelos da Harley-Davidson – a Iron 883, moto de entrada da marca custa R$ 42.400.Honda mostrou a Rebel 500 no Salão de 2017, mas até agora não trouxe a custom

Com o mesmo motor bicilíndrico de 471 cc e 48 cv, mas um novo quadro, a Rebel 500 tem assento único a apenas 69 cm do solo. Com estilo "bobber", atrairia quem procura uma moto minimalista feita para ser customizada. Apesar de já vender os outros modelos da linha 500cc no Brasil, a Honda parece não ter se animado a montar a Rebel 500 em Manaus e, por enquanto, não há notícias de que a marca pretenda trazer o modelo para o nosso mercado. (texto Arthur Caldeira/fotos Divulgação)

Infomoto

Arthur Caldeira, jornalista e motociclista (necessariamente nessa ordem) fundador da Agência INFOMOTO. Mesmo cansado de ouvir que é "louco", anda de moto todos os dias no caótico trânsito de São Paulo.

Blog da Infomoto

O blog da INFOMOTO traz novidades, curiosidades, dicas e também os bastidores do mundo de duas rodas. Com uma visão de dentro do capacete.