Blog da Infomoto

Arquivo : motos customizadas

No Dia do Rock, uma homenagem ao “rei motociclista”
Comentários Comente

Infomoto

ENTHUSIAST_Elvis

O rei do rock e sua moto foram capa da revista “The Enthusiast”

No Dia Mundial do Rock – 13 de julho – não poderíamos deixar de homenagear Elvis Presley. Com sua voz inconfundível e dezenas canções inesquecíveis, o “rei do rock” era um fanático por carros e, principalmente, por motos. Na Mansão Graceland, em Memphis, no Tennesse, há 20 veículos que pertenceram ao interprete. Entre eles o famoso Cadilac Eldorado 1956 e duas Harley-Davidson – uma Electra Glide 1200 e outra chopper, ambas da década de 1960, além de um  tricilo.

H_D_Elvis

A H-D KH é uma das atrações da marca em Milwaukee (EUA)

Um dos primeiros contatos do rei com o mundo das duas rodas foi em 1956. Elvis comprou uma Harley por US$ 903. Com a H-D, O jovem pop star foi a capa da edição de maio da “The Enthusiast”, publicação da própria Harley. No Museu da Harley em Milwaukee (EUA) é possível ver a moto vermelha, com detalhes em branco no tanque e e um enorme parabrisa.  Ao longo dos anos, o rei do rock comprou outras motos de vários fabricantes. Era um aficionado pelo mundo das duas rodas. Vale a lembrança do rei do rock que nos deixou em 1977.  (Por Aldo Tizzani).

 


Em novo “Caça-Fantasmas” uma rara Harley 2T será a Ecto-moto
Comentários Comente

Infomoto


Se você está beirando os 40 anos, certamente se lembra dos desenhos e, principalmente, do filme “Caça-Fantasmas” (Ghostbusters, 1984) estrelado pelos hilários Billy Murray, Dan Aykroyd, Harold Ramis e Ernie Hudson como os quatro doidos que caçavam fantasmas pelas ruas de Nova Iorque no Ectomóvel, um estiloso Cadillac Ambulância de 1959.

ghostbusters-2016-columbia-kristen-wiig-leslie-jones-kate-mckinnon-melissa-mccarthy-081815As Caça-Fantasmas do novo filme, que estreia em 14 de julho

Para satisfazer nossa nostalgia, haverá um novo filme dos Caça-Fantasmas, mas agora com quatro mulheres nos papéis principais. Além da novidade das protagonistas femininas, o filme trará um novo veículo para o time de caça-fantasmas: uma moto, batizada de Ecto-2.

df-08624A “Ecto-moto” do novo Caça-Fantasmas

No segundo trailer oficial, divulgado nesta semana e que você pode ver acima, o personagem de Chris Hemsworth, Kevin, o assistente que as garotas contratam para ajudá-las, aparece pilotando a Ecto-2 e até arriscando umas empinadas em uma das cenas. A moto caça-fantasmas tem bagageiro e dois canhões sobre o guidão, além do logo da equipe no tanque.

17-chris-hemsworth-ghostbusters.nocrop.w529.h708O personagem de Chris Hemsworth acelera a Ecto-2: a fumaça não deixa dúvidas de se tratar de uma moto 2T

Como a moto tem um estilo scrambler, que parece dos modelos dos anos de 1970 (e me agrada), fiquei curioso em saber qual modelo era. Depois de alguma pesquisa nos sites de motos e de cultura nerd por aí, descobri que se trata de uma rara Harley-Davidson SX 175 com motor dois-tempos e escape alto. Isso mesmo, nos difíceis anos 70 com crise do petróleo e à beira da falência, a fábrica americana variou o seu line-up e utilizou o motor da italiana Aermacchi, que chegou a adquirir parte da Harley.

b23346c197b7ca0e85b058f6d5b6c70fA H-D SX 175 tinha um monocilíndrico 2T com CDI, um avanço na época

Enfim, um pouco de cultura motociclística e nostalgia da infância no novo filme “Caça-Fantasmas”, que tem estreia prometida para 14 de julho deste ano aqui no Brasil. O diretor Paul Feig já adverte não se tratar de um remake: “pensavam que iríamos filmar o roteiro original”. Os personagens principais do Caça-Fantasmas original devem fazer participações especiais no novo filme. Embora o primeiro trailer. divulgado em março, tenha sido muito criticado, este novo até me animou a ir ao cinema para ver os engraçados fantasmas e essa rara H-D. (Por Arthur Caldeira)


Diablo Brutale 800: design e esportividade “made in Italy”
Comentários Comente

Infomoto


Desde seu lançamento em 2001, a MV Agusta Brutale definiu os padrões do segmento de naked esportivas. Atualizado para este ano, o modelo ganhou nova roupagem, além de ter seu motor tricilíndrico de 800cc renovado e sua ciclística, aprimorada. Para celebrar os 15 anos dessa radical naked e promover o novo pneu Pirelli Diablo Rosso III, as duas empresas criaram uma versão especial e única: a Diablo Brutale.

1321_513SHOWBIKE_DIABLO_BRUTALE_800_9Versão especial e única da radical naked homenageia a parceria entre a MV Agusta e os pneus Pirelli

Fornecedora de equipamento original para a MV Agusta desde 2011, a Pirelli entrou com seu mais recente pneu Diablo Rosso III, nascido das pistas para as estradas. Nas medidas 120/70 ZR17, na dianteira, e 180/55 ZR17, na traseira, o pneu é equipamento original da renovada naked 800.
Para esta edição exclusiva, a Brutale ganhou um acabamento na cor preto fosco, que contrasta com luminoso tom de vermelho, que faz referência ao pneu. Além do logo do pneu no tanque de 16,5 litros, a típica ranhura em forma de raio da banda de rodagem aparece no para-lama dianteiro e na traseira. Para dar um toque final, a Pirelli equipou essa Brutale especial com um jogo de pneus com grafismo em vermelho.

1321_513SHOWBIKE_DIABLO_BRUTALE_800_7Os pneus Pirelli Diablo Rosso III tem acabamento diferenciado na showbike

A showbike é uma única unidade da nova MV Agusta Brutale 800, que nasceu como um tributo ao design, à esportividade e à alta tecnologia do novo pneu superesportivo da família Pirelli Diablo. Ela também celebra a parceria entre as duas empresas que possuem tradição no mundo do motociclismo e fazem a fama do design “made in Italy”.

1321_513SHOWBIKE_DIABLO_BRUTALE_800_8
Renovada para 2016, a Brutale 800 foi aprimorada, mas não perdeu seu DNA 

Totalmente redesenhada, mas sem perder sua essência, a Brutale 800 2016 ganhou novo conjunto óptico em LED e um novo suporte de placa, que deixa a rabeta ainda mais radical e minimalista. Entretanto, os traços marcantes da naked foram conservados. Quadro em treliça, as três saídas de escapamento e a bela roda de liga leve exposta, em função do uso de um engenhoso monobraço na suspensão traseira.

A Brutale 800 está equipada com a última geração do motor de três cilindros, quatro tempos, 12 válvulas, de exatos 798 cm³, que ganhou mais torque – 8,4 kgf.m a 7.600 rpm –, porém sofreu uma leve redução na potência máxima, passando de 125 cv, para 116 cv a 11.500 rpm.

O cardápio eletrônico inclui controle de tração ajustável em oito níveis, freios ABS e câmbio assistido (quickshift) que permite subir ou descer marchas sem o auxílio da embreagem. (Por Arthur Caldeira)


Uma famosa Harley-Davidson Fat Boy
Comentários Comente

Infomoto

Fat_Boy_Jo_01A HD Fat Boy customizada já pertenceu ao humorista Jô Soares

Nessa andanças de moto pelo Brasil sempre descobrimos algo novo: uma praia deserta, uma cabana aconchegante sobre as árvores ou até um restaurante com culinária afrodisíaca. Neste roteiro pelas serras gaúchas encontramos uma famosa Harley-Davidson Fat Boy. Em 1995, o empresário José Antonio Cavallet, de Bento Gonçalves (RS), havia vendido sua HD Shovelhead 1971 e buscava outro modelo para continuar suas viagens pelo Sul do país. Depois de muita pesquisa, encontrou uma Fat Boy em São Paulo. Proposta feita, valor acertado, uma boa dose de mistério e uma grande surpresa: Cavallet comprou a moto do humorista Jô Soares – o documento da moto estava em nome da empresa do rechonchudo comediante – Jô Soares Produções Artísticas.

Fat_Boy_Jo_03Na documentação, a moto podia rodar na cor verde ou vermelha

Foi nessa Fat Boy que o hilário garoto gordo levou um tombaço no início da década de 1990 e quebrou o braço. Na época, com 54 anos, o artista disse que pilotava motos desde os 13. Os anos se passaram e hoje o apresentador deixa claro sua aversão por veículos de duas rodas.  Há outra curiosidade envolvendo a Harley do Jô. Na documentação estava registrada uma HD Fat Boy 1991 na cor verde, com uma observação: “kit opcional (tanque e para-lamas) na cor vermelha”. Em mais de 20 anos nas mãos de Cavallet, a Fat Boy 1130 – numa referência ao programa do Jô na TV (quando ainda estava no SBT) – ganhou pintura personalizada, novo guidão e um kit traseiro importado dos Estados Unidos, com balança, roda e pneu de 200 mm.  “O primeiro do Sul nesta medida”, orgulha-se Cavallet, dizendo que á fã do motor carburado de sua Harley.

Fat_Boy_Jo_02Há duas décadas a moto é cuidada pela equipe da oficina MotorNew em Bento Gonçalves (RS)

Além da Fat Boy 1130, e de uma Heritage – na qual rodou mais de 140 mil quilômetros – que recentemente foi vendida, o aposentado tem hoje um HD Ultra Limited 2015, na qual pratica o mototurismo com sua esposa. Só para registrar, Cavallet, de 62 anos, pilota motos desde 1971. (Texto e Fotos Aldo Tizzani)


Nova Ducati XDiavel será estrela do próximo filme de “Resident Evil’
Comentários Comente

Infomoto

No último final de semana, durante o Tokyo Motorcycle Show, realizado na capital japonesa entre 25 e 27 de março na capital japonesa, o estúdio Marza Animation Planet anunciou que já trabalha no próximo filme da franquia “Resident Evil”. Batizado de “Resident Evil: Vendetta”, o longa será feito por computação gráfica e vai marcar o retorno da franquia de games às telas dos cinemas. Mas o que isso tem a ver com o salão de motos japonês?

theatre_20160325_fullcgmovie_01

Imagem divulgada no Salão de Tóquio mostra o agente Leon e sua moto: a nova XDiavel

Tudo. Pois o anúncio foi feito no estande da Ducati para também revelar a parceria da fábrica italiana com o estúdio, já que o agente Leon S. Kennedy, protagonista de três games da série (“Resident Evil 2″, “Resident Evil 4″ e “Resident Evil 6″), será o protagonista de “Vendetta” e vai pilotar a nova Ducati XDiavel no longa-metragem feito por computação gráfica. Aliás, esse foi o único detalhe revelado sobre o filme, que estreia somente em 2017.

488MUNDOMOTO_XDIAVEL_4Cruiser italiana chega ao Brasil no segundo semestre com preço em torno de R$ 80.000

Recém-lançada mundialmente (e nós já testamos, leia aqui ou veja o vídeo acima), a XDiavel é uma cruiser esportiva com o mesmo motor da Diavel, porém com visual mais elegante e transmissão final por correia dentada. O novo modelo italiano deverá chegar ao Brasil no segundo semestre com preço em torno de R$ 80.000. (Por Arthur Caldeira)


(Re)construindo a Indian Scout: conheça as vencedoras de concurso mundial
Comentários Comente

Infomoto

505SHOWBIKE_INDIAN_Boardtracker_01A Boardtracker, Scout customizada em Quebec, no Canadá, foi a principal vencedora

Uma moto fácil de ser customizada e totalmente adaptável ao gosto estético de seu proprietário. Este foi o conceito adotado no “Projeto Scout: Construa uma lenda”. Neste concurso, promovido pela Indian Motorcycle, participaram concessionários e distribuidores da marca espalhados ao redor do planeta – infelizmente, as revendas do Brasil ficaram fora da disputa, já que começaram suas atividades dias após o término das inscrições.

No total, o “Projeto Scout: Construa uma lenda” reuniu 35 equipes. As regras para a transformação da moto eram simples: o modelo base foi a Scout 2016 e, nela, teriam de ser instalados ao menos três acessórios originais, de um catálogo com mais de 200 itens. O diferencial não ficou pelo investimento em dinheiro, muito menos o estilo escolhido para as modificações, mas sim a criatividade empregada em cada projeto, que contou com uma pré-seleção feita por internautas.

Na grande final, o júri foi composto por cinco personalidades: o design Roland Sands, o jornalista especializado Cyril Huze, o veterano das forças armadas Sean Carroll, Jason Paul Michaels e sua esposa Leticia Cline, da Standart Motorcycle Company (empresa de projetos especiais e restauração de motos). Os vencedores foram: a “Boardtracker”, como a principal vencedora (categoria Top Winner); a “Fusion” foi a favorita entre os fãs da marca (Fan Favorite); e a “Ol 71” foi a escolhida pelos cusotmizadores (Builders Choice Award). Os três projetos foram exibidos no tradicional encontro Daytona Bike Week, que aconteceu na Flórida (EUA), em março. Confira as principais características da campeã de cada categoria:

Categoria: Top Winner
Moto: “Boardtracker”

505SHOWBIKE_INDIAN_Boardtracker_03
Modelo customizado no Canadá presta homenagem às motos que competiam em pistas ovais de madeira

É uma homenagem a lendária motocicleta norte-americana que costumava correr nas pistas ovais de madeira. Pneus brancos montados em rodas de 26 polegadas dão certo ar retrô a esta releitura da Scout customizada pela concessionária Motos Illimitees, de Terrebonne, Quebec, no Canadá. Outro detalhe que chama a atenção é que a maioria das peças foi pintada em vermelho: aros, tubos das bengalas, tanque, quadro, balança e mola dos amortecedores. Além do guidão apontado para baixo. Como toque especial, uma placa de madeira que emoldura os faróis. É uma homenagem aos 150 anos da destilaria Jack Daniels e aos 115º aniversário da própria Indian.

Categoria: Fan Favorite
Moto: “Fusion

505SHOWBIKE_INDIAN_Fusion_03
Estilo clássico e potência. Esta foi a receita da equipe da Carolina do Norte

O melhor de ontem e o de hoje. Está foi a ideia da equipe da revenda Indian Motorcycle Charlotte, da cidade de Lowell, na Carolina do Norte (EUA). O objetivo foi atrair um público novo, jovem e que aprecia o desempenho de 100 cavalos de potência da nova Scout. Resumindo, uma moto no melhor estilo retrô, com paralamas bicolores e escapamento rabo-de-peixe, além do banco com molas, que nos remete aos modelos “rabo duro”, nos quais não havia amortecedores traseiros. Tudo isso levando em conta o bom rendimento do V2 com refrigeração líquida.

Categoria: Builders Choice Award
Moto: “Ol 71”

505SHOWBIKE_INDIANOl_71_01
O DNA de competição sempre esteve ligado a marca Indian

A Ol 71 é uma homenagem ao piloto de motocross Bobby Hill, campeão nacional do AMA. Nesta customização feita pela revenda Heritage Indian Motorcycle, de Rogers, Arkansas (EUA), a Scout ganhou novos paralamas, banco com molas, cujo acabamento ganhou couro envelhecido; filtro de ar retrô, tanque com o tradicional logotipo aplicado na parte laranja, além de alguns detalhes em dourado. Outros itens chamam a atenção, quadro vermelho, os pneus de uso misto e o number plate (71), uma referência ao campeão nacional Bobby Hill, que obteve várias vitórias a bordo de uma Indian entre os anos de 1940 e 1950. Aliás, o veterano piloto fez questão de autografar o tanque de combustível dessa “reconstruída” Scout. (Por Aldo Tizzani)


Honda mostra café racer conceito em salão japonês
Comentários Comente

Infomoto

CBTYPE2Concept CB Type II dá pistas da próxima geração da clássica CB 1100 da marca japonesa

Na último final de semana, a Honda mostrou um conceito novo no Salão de Motocicletas de Osaka, realizado na cidade japonesa entre sábado (19/3) e ontem (22/3). Batizada de “Concept CB Type II”, a novidade mundial é, na verdade, uma versão café racer da atual CB 1100, à venda na Europa e em outros mercados. Entretanto, assim como o “Concept CB”, mostrado no Salão de Tóquio 2015, o novo CB Type II traz praticamente a mesma base mecânica da CB 1100, com um motor de quatro cilindros com refrigeração a ar, mas com um tanque reestilizado, farol de LED e um visual ainda mais retrô.

032116-honda-cb-concept-ii-tailAssento único, rabeta no melhor estilo café racer e amortecedores Öhlins com reservatório de gás

No caso da CB Type II, as rodas raiadas foram substituídas por rodas de alumínio de 17 polegadas. Na dianteira, garfos convencionais, porém com uma pintura dourada, e freios radiais Brembo. Além de amortecedores traseiros Öhlins com reservatório a gás em separado.

032116-honda-cb-concept-ii-headlight-handlebarTanque mais afilado e polido, além de espelhos na ponta do guidão, completa o visual da café racer conceito

O visual também foi alterado, com um banco solo e uma cobertura da rabeta no melhor estilo café racer, assim como os retrovisores fixados na ponta do guidão. Um saída dupla e esportiva de escapamento, juntamente com alguns detalhes em fibra de carbono – como a tampa da caixa de ar – completam o design café racer do novo conceito CB Type II.

CONCEPT_cbConcept CB, mostrada em Tóquio, deverá ser versão mais clássica da nova geração da Honda CB 1100

Embora as duas novas CB ainda tenham sido apresentadas como conceitos, tudo indica que elas deverão chegar às linhas de produção da marca japonesa. Dessa forma, a Honda terá modelos para brigar com a Yamaha e sua linha XJR 1300 e a Triumph com a nova linha de clássicas modernas. A maior fabricante de motos do mundo também está de olho nessa cena custom retrô que não para de crescer. (Por Arthur Caldeira)

 


A misteriosa Harley-Davidson de “Capitão América: Guerra Civil”
Comentários Comente

Infomoto

Trailer de “Capitão América: Guerra Civil”

Enquanto os fãs da Marvel ficaram eufóricos com a revelação do novo visual do Homem Aranha no mais recente trailer do filme “Capitão América: Guerra Civil” divulgado ontem, nós, mais fãs de motos do que de quadrinhos, ficamos intrigados com a misteriosa moto que o Soldado Invernal, Bucky Barnes, aparece pilotando em uma curta cena a partir de 1:02 do trailer. Ou melhor dizendo, queremos saber qual é a misteriosa Harley-Davidson que o personagem pilota? Afinal, a marca americana é parceira de longa data dos filmes da Marvel com aparições e forte marketing em “Homem de Ferro 3″, “Capitão América” e “Vingadores”.

hd_civilwar1A misteriosa moto pode ser um novo modelo Harley

À primeira vista, a moto que Bucky Barnes pilota lembra a Street 750, mas um olhar mais atento mostra diferenças para o modelo de entrada da marca. A começar pela carenagem. Quando a câmera foca a traseira da moto, a lanterna parece ser de LED e uma análise mais cuidadosa mostra molas vermelhas e reservatórios a gás nos dois amortecedores traseiros – itens que não vêm na Street 750 e nem estão no extenso catálogo de peças e acessórios da H-D. Congelando o frame, percebe-se ainda que a ponteira de escape do lado direito não é a da Street. Um take de cima da moto ainda mostra que há dois discos de freio na dianteira, enquanto a Harley de 750cc tem disco simples.

hd_civilwar2Embora as linhas remetam a Street 750, o modelo de entrada não tem essa lanterna de LED e nem os amortecedores a gás

Mas, afinal, que Harley-Davidson misteriosa é essa? Poderia ser apenas uma Street 750 customizada, já que a marca decidiu apostar de vez na sua linha dark custom para 2016. Porém, o histórico da parceria entre as duas empresas indica mesmo que pode se tratar de um novo modelo. Afinal, a própria Street 750 foi mostrada em “Capitão América 2: o Soldado Invernal” antes mesmo de chegar às lojas e a elétrica LiveWire foi antecipada em “Vingadores 2: a Era de Ultron”. Além dessas prévias de novos modelos, nos filmes da Marvel as motos H-D não costumam estar customizadas.

hd_civilwar3Quem sabe uma versão mais radical da 750cc, como a aposentada XR 1200X

Claro que isso pode mudar, caso a fabricante de Milwaukee decida. Mas se tiver que arriscar, diria que se trata de uma nova versão da Street 750. Uma Harley mais focada no desempenho, com motor um pouco “envenenado”, freios e suspensões melhores. A mesma filosofia da radical XR 1200X, modelo mais “racing” da Sportster de 1.200cc, que tinha garfo invertido na dianteira, bichoque a gás na traseira (ambos com regulagem) e bons freios Nissin na frente. Acredito nisso, porque o tanque e a rabeta da misteriosa Harley-Davidson do novo filme do Capitão América têm as mesmas linhas da família Street. Bom, o mistério deve durar até as cabines para a imprensa ou a estreia do filme nos cinemas, que está marcada para 28 de abril. Até lá, podem dar seus palpites. Mas que Harley-Davidson é essa? (Por Arthur Caldeira)


Indian mistura uísque e moto na nova Springfield
Comentários Comente

Infomoto

56d8d5ab69c2dA nova bagger une dois ícones americanos: as motos Indian e o uísque Jack Daniel’s

Calma, não se trata de um incentivo para beber e pilotar. Mas a Indian aproveitou o lançamento de seu novo modelo, a Springfield, para unir dois ícones americanos: o motor V2 da Indian com o uísque (na verdade, um bourbon, ou seja, um uísque que tem milho) Jack Daniel’s. Isso porque a fábrica lançou a nova bagger, que usa o mesmo motor Thunderstroke 111 da Chief Vintage, e também tem o mesmo estilo clássico com para-brisa removível, porém usa malas laterais rígidas ao invés dos saddlebags de couro. E de quebra apresentou uma edição especial batizada de Jack Daniel’s Indian Springfield para celebrar os 150 anos do famoso bourbon.

56d8d43c97c1cA edição especial Jack Daniel´s Indian Springfield será limitada a 150 unidades

Projetada em parceria com a oficina Klock Werks Kustom Cycles de Mitchell, South Dakota (EUA), a nova Jack Daniel’s Springifield traz uma pintura especial que remete às cores do famoso bourbon, e será limitada a 150 unidades em referência ao aniversário da destilaria fundada em 1866 – haverá também outras 150 unidades de uma edição especial batizada de Jack Daniel’s Indian Chief Vintage, a versão com malas laterais de couro.

56d8d4038b5b3A roupagem especial da Springifield remete às cores do famoso bourbon, o uísque americano

Os modelos especiais e limitados trazem diversos detalhes exclusivos no banco, pintura e emblemas, como por exemplo, no para-lama dianteiro onde está pintado o logo comemorativo de 150 anos da Jack Daniel’s e ainda o nome dos sete mestres destiladores que cuidaram do processo de fabricação do famoso bourbon ao longo desses 150 anos. Ainda há os dizeres da campanha “Bottles and Throttles Don’t Mix” (garrafas e aceleradores não se misturam) que adverte sobre os perigos de beber e pilotar – uma ideia bem pensada, mas que não combina muito com o pequeno bolso de couro sobre o tanque, claramente inspirado nas bolsas para se carregar uma dose de uísque.

56d8d6068f985Embora homenageiem o uísque, os modelos especiais trazem o logo da campanha “garrafas e aceleradores não se misturam”

Somente 150 unidades de cada modelo serão fabricadas nessa primeira leva. Cada uma delas será pintada manualmente e será entregue a partir de agosto deste ano – ainda não há um preço definido dos modelos limitados. “Indian Motorcycle e Jack Daniels são parceiros ideais para trabalhar juntos, declarou Steve Menneto, Presidente de Motocicletas da Polaris Industries, empresa detentora da marca Indian. “Nós compartilhamos o mesmo respeito pela nossa história e o desejo de promover uma pilotagem consciente. Esses dois modelos serão itens de colecionadores e, mais importante que isso, serão ótimas motos para pilotar diariamente”, completou. Só esperamos que os colecionadores se beberem não pilotem. (por Arthur Caldeira)

56d8d4f780888Nova Indian Springfield usa o motor Thunderstroke 111, um V2 de 1.811 cm³, o mesmo da Chief Vintage


Triumph Street Twin já pode ser encomendada por R$ 36.500
Comentários Comente

Infomoto

484MUNDOMOTO_Street_Twin_3Modelo de entrada da nova família de clássicas, Street Twin chega para brigar de frente com a Ducati Scrambler

Conforme adiantamos aqui no blog na última sexta-feira, a Street Twin será o primeiro lançamento da Triumph neste ano. E nós acertamos, exceto pelo data: o modelo de entrada da reformulada família  de clássicas da marca inglesa deverá chegar às lojas já em abril e não maio. Mas se você tem interesse nessa nova bicilíndrica de 900cc já pode até mesmo encomendar a sua. A A Triumph já está aceitando encomendas do modelo Street Twin. A boa notícia nessa fase de pré-venda é o preço promocional para as 200 primeiras unidades: R$ 36.500.

Valor inferior a sua principal concorrente, a Ducati Scrambler que, na versão Icon, está cotada a R$ 38.900. E a Street Twin traz, além dos freios ABS, controle de tração de série – este último não disponível no modelo retrô da fábrica italiana. Mas vale lembrar que essa valor da Street Twin é promocional e válido somente para as primeiras 200 unidades adquiridas nessa fase de pré-venda. Interessou-se? Então corre. (Por Arthur Caldeira)