Blog da Infomoto

Dez motos para acelerar em 2013

Infomoto

Apesar da queda nas vendas de motos em 2012, já há diversas novidades em duas rodas prometidas para desembarcar no Brasil neste ano. E há lançamentos para todos os gostos: de motos aventureiras, passando por modelos custom e até esportivas. Fizemos uma lista de 10 motos que vão chegar ao mercado neste ano. Escolha a sua e acelere com a gente.

BMW R 1200 GS

Praticamente ícone entre as bigtrails, a nova versão da R 1200 GS vai trazer uma grande mudança para este ano: o tradicional motor boxer de dois cilindros opostos vai ganhar refrigeração líquida, entre outros aperfeiçoamentos, que vai oferecer mais potência. Além disso, a bigtrail alemã teve seu visual atualizado. O lançamento mundial da R 1200 GS 2013 vai acontecer neste primeiro trimestre e o modelo deve desembarcar no Brasil ainda este ano.

Kawasaki Z800

Evolução da bem sucedida naked Z750, aZ 800 foi apresentada no Salão de Colônia (ALE), em outubro do ano passado. Com maior capacidade cúbica e um novo visual, a nova Z 800 chega para celebrar os 40 anos da família Z, as nakeds da Kawasaki. Já lançada oficialmente na Europa, a Z 800 já apareceu até mesmo em um vídeo no Brasil, então apostamos que o novo modelo deva chegar às concessionárias da marca em breve. Seu novo motor, de maior capacidade, produz 113 cv de potência máxima.

Triumph Daytona 675

A superesportiva de média capacidade da fábrica inglesa foi reformulada no final do ano passado – bem quando a marca anunciava sua chegada oficial ao Brasil. E os executivos da Triumph não fizeram mistério: confirmaram a vinda da nova versão para o Brasil, neste primeiro semestre, sendo inclusive montada na fábrica da marca em Manaus (AM). A Daytona 675 ganhou uma nova carenagem, com vincos mais acentuados, e conta agora com um escape no meio do chassi com ponteira do lado direito, que centraliza melhor a massa. O novo propulsor tricilíndrico de 675cc agora é capaz de gerar 128 cv a 12.500 rpm, três a mais do que a versão anterior e garante 7,6 kgf.m de torque máximo.

Honda CRF 250L

Com visual clássico das motos off-road, a CRF 250L utiliza um moderno motor de um cilindro com refrigeração líquida – o mesmo da mini esportiva CBR 250R. O propulsor de exatos 249 cm³ de capacidade conta com comando de válvulas duplo no cabeçote (DOHC) e quatro válvulas por cilindro, além de ser alimentado por injeção eletrônica capaz de gerar 24 cv de potência máxima. Outro destaque da CRF 250L são suas suspensões invertidas na dianteira e freio a disco em ambas as rodas. Fabricada na Tailândia, a nova on/off-road da marca japonesa já foi confirmada para nosso mercado e deve chegar no primeiro trimestre deste ano. O preço ainda não foi confirmado.

MV Agusta Brutale 675

Com a missão de ampliar a participação de mercado da MV Agusta em todo o mundo, a família de três cilindros com 675 cm³ deve também chegar ao Brasil neste ano. Só não sabemos se virá primeiramente a naked Brutale ou a superesportiva F3. Apesar de a F3 ter sido lançada anteriormente, portanto teria mais chances de desembarcar antes por aqui, a Brutale 675 seria uma arma da marca para disputar chegaria um segmento mais “popular”, entre aspas mesmo, o de nakeds de 600cc. Com um visual arrojado e o cuidado nos detalhes, característicos da marca italiana, a Brutale 675 seria uma opção de naked para quem quer se diferenciar – tanto no estilo quanto no preço, ainda não definido para o Brasil, mas certamente mais elevado do que as concorrentes japonesas.

Harley-Davidson Sportster XL 1200 CB

Comemorando os 110 anos em 2013, aHarley trouxe diversas edições comemorativas ao Brasil, entretanto elas não trazem nenhuma novidade de fato, a não ser pela pintura exclusiva e outros detalhes. Já a Sportster XL 1200 Custom CB, uma série limitada, conta com visual diferenciada e oferece uma experiência de pilotagem diferenciada, principalmente pelo guidão Mini Ape elevado e as pedaleiras mais avançadas. Outra novidade do modelo são as rodas raiadas. Na motorização o confiável e robusto motor Evolution de 1200cc. Já nas concessionárias da marca em janeiro, o preço da XL 1200 CB é de R$ 36.500,00.

Husqvarna TE 310R

No final de 2012, a BMW, agora detentora da marca, confirmou a vinda da Husqvarna oficialmente para o Brasil. Infelizmente, no início das operações não há a intenção de vender as motos de rua da Husqvarna no País, mas isso não é necessariamente um problema para o praticantes do off-road, já que dois modelos de enduro foram confirmados: a TE 310R e a TE 477. Damos destaque para o modelo TE 310R por ter dominado o campeonato mundial de enduro com seu motor quatro tempos de 302,4 cm³ que ganhou mais torque e potência para 2013. Se você pensa em acelerar na lama, a nova “Husq” 310R é uma opção a ser considerada.

Kawasaki ZX-636R

Na sua linha de esportivas de média cilindrada, a Kawasaki também apostou na receita de maior capacidade cúbica – assim como fez na Z 800 e na recém-lançada Ninja300. AZX-6R 2013 volta a contar com o propulsor de 636 cc que já equipou gerações anteriores da moto entre 2002 e 2006. Com o novo motor, a Ninja de média cilindrada passa a entregar 137 cv a 13.500 rpm, no lugar dos 128 cv a 14.000 rpm do modelo anterior e recebeu também todo um novo kit eletrônico que inclui freios ABS e controle de tração ajustável em até três níveis. Certamente essa Ninja deve chegar ao País.

Bimota DB 10

A fábrica italiana, famosa pelos seus modelos esportivos, mostrou no Salão de Milão de 2011 sua primeira supermotard a DB10. Equipada com o motor Ducati de dois cilindros e 1.078 cm³, a DB 10 tem um design pra lá de radical, além de diversos componentes com especificações dignas de motos de pista – aliás, uma marca registrada da exclusiva fábrica de Rimini. O representante oficial da marca já confirmou a vinda da DB 10 para o Brasil agora em março de 2013, um prato cheio para quem curte o radical estilo das supermotards.

Honda CB 500F

A naked Honda CB500F, mostrada no último Salão de Milão, em outubro passado, faz parte de uma nova família de motos da marca japonesa que inclui a esportiva CBR 500R e a trail CB 500X. Todas compartilham o mesmo motor – dois cilindros de 48 cv – e foram projetadas para serem motos mais acessíveis e fáceis de pilotar. Seguindo a estratégia da Honda dos últimos anos, que trouxe para cá a NC 700X e a Crostourer, acreditamos que a linha 500 também deve chegar ao Brasil. Apostamos que a versão naked seria a primeira a desembarcar em nosso mercado em função da preferência dos motociclistas brasileiros pelos modelos naked, além do grande sucesso que a antiga CB 500 fez por aqui. Quem sabe no final deste ano já não estaremos testando essa CB 500 do século XXI. (por Arthur Caldeira)

  1. EDILSON TADEU

    10/05/2013 11:23:49

    COMO SEMPRE A YAMAHA DESPREZA O CONSUMIDOR BRASILEIRO, PRINCIPALMENTE OS CLIENTES FIÉIS QUE FIZERAM A BESTEIRA DE COMPRAR UMA DE SUAS MOTOS, NO MEU CASO A PORCARIA DA TENERÉ 250CC COM VÁRIOS DEFEITOS SEM SOLUÇÃO, ONDE A ASSISTÊNCIA TÉCNICA É PRECÁRIA E O PÓS VENDA NÃO EXISTE.É VERGONHOSO PARA A MARCA TER TANTOS CLIENTES INSATISFEITOS E SEM ASSISTÊNCIA!

  2. adriana

    13/03/2013 21:11:20

    Porque a BMW não lança nenhuma moto custom no Brasil ? É um segmento em expansão. Por falar nisso, porque não temos a V-Star da Yamaha ?

  3. Cleber

    04/02/2013 15:34:30

    Pois é... Depois que a HARLEY-DAVIDSON assumiu de vez o controle das vendas no Brasil, começamos a ver as novidades chegando. Ficamos muito tempo com meia dúzia de modelos à disposição. Tenho uma Softail FX 1600 e, apesar de não pensar em trocar agora, me agrada ver que a LENDA está mostrando o que tem de melhor em terras brasileiras.

  4. Darcio

    27/01/2013 15:58:28

    É, no Brasil a Yamaha é da Honda rsrs

  5. Danilo Caetano

    23/01/2013 17:13:48

    E ai pessoal, tudo bem?Gostei muito de alguns comentários acima. O primeiro sobre a falta de educação da Suzuki e Yamaha com o nosso país. Faz muito tempo que não vejo um grande lançamento dessas marcas. Um grande desprezo mesmo, uma pena, pois lá fora essas duas possuem modelos excelentes, que com certeza agradariam a muitos aqui no Brasil.Outra coisa é sobre scooters. Gosto muito desse estilo de mobilidade (tenho um Dafra Citycom e é ótimo!!), mas gostaria de mais opções nessa faixa de cilindrada. Porém, só encontro o caríssimo Burgman 400 e os italianos da Piaggio (mais caros ainda!!!). Aí fica difícil né??? Desse jeito, não dá!!Forte abraço a todos!!!

  6. Nelson55

    21/01/2013 10:59:06

    Verdade... Fui a Argentina esses dias e fiquei pasmo, porque de cada 10 motos nas ruas de Buenos Aires, 7 são yamaha, e não são como as que temos aqui, são versões melhores, que vendem no mundo todo, como podemos constar nos sites da yamaha de qualquer pais.!

  7. luiz

    20/01/2013 20:55:43

    acho que essa é a moto. quero testa-la para conferir!

  8. Teiga

    16/01/2013 15:51:56

    Não colocar a K1300R e uma Ducatti para colocar outras ai....que são bem iferior..acho que deveriam estar...abração

  9. Renato Liberali

    15/01/2013 20:08:47

    Além da omissão e inércia da Yamaha, também é de se notar que nenhum dos fabricantes sequer pensa no mercado de scooters de média cilindrada, conhecidos no mundo inteiro por sua mobilidade urbana, tão necessária nas nossas cidades. É chegada a hora de vir para o Brasil o BMW C 600 Sport ou o C 650 GT, apenas para citar uma marca. Mais uma vez, e aqui também, o brasileiro é desprezado.

  10. anderson gontijo

    15/01/2013 19:37:27

    Tenho uma FZ-6 S2 e espero há 2 anos pela FZ-8 S2. Já viajei com pessoas que tem a Z-z800 e troquei em uma parte da viagem. Há sim, muito mais torque em baixa e media, mas em alta e em uma simulação de pega, ela não deu conta(750). Mas moto não é só aceleraçao e corridas. A z-750 tem uma traseira "estranha" e em pisos irregulares pula igual a um gambá. A XJ é boazinha, em baixa e media é boa, mas longe de pegar a FZ e a Z-750, acima de 8000rpm. Agora estou pensando em uma Triumph 800XC, espero pela Ducati Hyperstrada 800 ou pela MV Agusta Rivalle 800. Considere essas tambem. Abs.

  11. Antonio

    15/01/2013 17:45:10

    A husq da foto de espelho, pisca e porta placa... poderia ser emplacada.. :(

  12. Mauricio

    15/01/2013 17:12:48

    Eu entro em sites da Yamaha pelo mundo e vejo quantos modelos e equipamentos ela oferece e aqui no Brasil é um desprezo total. Somos hoje grandes consumidores de carros e motos, o que a Yamaha está esperando para dar valor ao nosso dinheiro? Tenho uma XJ6 mas estou pensando em mudar para uma Kawa.

  13. Mauricio

    15/01/2013 17:06:26

    Se a Yamaha não tivesse tamanho desprezo pelo consumidor brasileiro poderia estar brigando de igual para igual com a Honda. Gosto muito da marca mas cada vez mais estou tentado a me afastar, que venham as novas Kawa.

  14. Simone

    15/01/2013 16:45:05

    Ah minha preferida é a Harley-Davidson Sportster XL 1200 CB, show

  15. Edelzon

    15/01/2013 15:50:43

    Esses japoneses da Yamanha realmente não dão a minima para o Brasil. Ta bom assim. Tá na hora de nós darmos o troco. Volta pra casa!!!

  16. AB.MOMO

    15/01/2013 13:59:38

    MV AGUSTA, UM DIA AINDA TEREI UMA. É SHOW.

  17. Luciano

    15/01/2013 11:48:57

    E a Suzuki... ?Ah, também não tem novidade. Vai continuar vendendo V-Strom antiga como nova.

  18. Ricardo

    15/01/2013 11:38:16

    Ah, Bimota.... vem com o papai, vem!!!!! Coisa mais linda!

  19. Giordano

    15/01/2013 11:32:18

    Triste ver a Yamaha chegar a mais um ano e sem novidades! Incrível ter tanta competência no exterior e aqui... Só toma porrada... Sempre tive motos da marca, sendo 4 no total, mas agora... Parti para Kawasaki! E o nosso governo? Quando vai incentivar com IPI´S e Juros da vida a classe motociclista? Empregos, menos caos no transito... Muitas coisas esse governo está deixando a desejar, inclusive nossa categoria!

  20. Renato Liberali

    14/01/2013 18:34:31

    Fantástico! Opções não faltam. Agora é só correr para o trabalho, aumentar, ou começar, as economias e realizar os sonhos...

  21. Gustavo M.

    14/01/2013 16:37:12

    Detalhe: mais um ano sem grandes novidades da Yamaha. Apenas pequenas alterações são aguardadas na XJ-6. É uma pena como essa marca tem desprezado o nosso mercado.

  22. Gustavo M.

    14/01/2013 16:35:37

    Como a ZX-6R consegue ser a mais bela de sua categoria e sua irmã, com quem se parece muito, ZX-10R ser a mais feia de sua categoria? Espero que corrijam logo os erros no design da ZX10 e tragam logo a 6!

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso