Blog da Infomoto

Yamaha revela planos mundiais até 2015, mas deixa o Brasil de fora

Infomoto

Fábrica da Yamaha em Manaus: em 2010 foram produzidas mais de 200 mil unidades; em 2012, até novembro, cerca de 150 mil

Hoje, a Yamaha Motor Company anunciou, no Japão, seu plano de gerenciamento a médio prazo para os próximos três anos (2013 – 2015). Segundo a empresa, após um período de reestruturação e estabilização dos lucros, o objetivo agora é expandir os negócios da empresa em grande escala, leia-se produzir e vender mais, além de aumentar sua lucratividade.

Porém, antes de revelar os planos da fábrica para os próximos anos, gostaria de relembrar dois acontecimentos recentes que presenciei. No início de 2011, a Yamaha convidou toda a imprensa especializada do Brasil para conhecer sua fábrica em Manaus (AM) e afirmar que queria crescer: o diretor presidente da Yamaha Motor do Brasil, Shigeo Hayakawa, chegou até a fixar 20% de participação no mercado de motos como meta para os próximos três ou quatro anos. Mas, desde então, pouco mudou. Tanto que o resultado parece ter sido o inverso. A empresa havia fechado 2010 com 208.923 unidades produzidas, o que representava 11,41% do setor. Mas em 2012, entre janeiro e novembro, a empresa produziu apenas 149.236 unidades. A queda em números absolutos não seria tão alarmante, já que o mercado como um todo recuou. Porém, também recuou a participação de mercado da fábrica japonesa: 9,19% das motos fabricadas no Brasil neste ano.

Outra cena, agora mais recente. Fui cobrir o Intermot 2012, o Salão de Motos na simpática cidade de Colônia, Alemanha, em outubro. Considerado um dos eventos mais importantes do mundo no setor de duas rodas – ao lado do Salão de Milão, na Itália – o Intermot contou com vários lançamentos de diversas marcas: as europeias BMW, KTM e Triumph mostraram suas novidades; assim como as também japonesas Honda e Kawasaki (principalmente) fizeram questão de levar novos modelos para Colônia. E a Yamaha? Pouco, muito pouco para a grandeza da empresa: apenas um reformulada FJR 1300 e o conceito de um novo motor de três cilindros. Entretanto, o ponto alto da coletiva de imprensa da marca japonesa foi a presença de Kunihiko Miwa, um dos chefões mundiais da Yamaha. Miwa veio do Japão explicar a notável timidez da marca nos últimos anos. “Vocês podem achar que não estamos desenvolvendo novos modelos e que esquecemos a Europa, mas não é assim'', iniciou seu discurso.

Estande da Yamaha em Colônia apresentou poucas novidades: além de novas cores, uma FJR 1300 reformulada

Esses dois acontecimentos, no fundo, demonstram a mesma coisa: a Yamaha parece que sabe que está ficando para trás, é óbvio. E sabe também que precisa fazer alguma coisa. Afinal, o lucro consolidado da empresa previsto para 2012 foi de 28 bilhões de ienes (cerca de 330 milhões de dólares), quase metade dos 53,4 bilhões de ienes em 2011. Assim como a venda de seus produtos: previsão de 6,7 milhões de unidades neste ano, contra as 7,4 milhões vendidas no ano passado.

Bom, dito tudo isso, vejamos quais são os objetivos da empresa até 2015. O comunicado oficial da Yamaha Motor Company Ltd. traça como meta a produção de 9 milhões de unidades de todos os seus produtos (portanto entram aqui, além das motos, os motores de popa, veículos elétricos, ATVs e side-by-side) em 2015. E também projeta um lucro consolidado de 80 bilhões de ienes. Meta ambiciosa, digamos.

Mas como a marca dos três diapasões quer chegar lá? Primeiramente, a Yamaha pretende superar as expectativas de seus consumidores com uma engenharia de excelência, estratégias de marketing de excelência e entrando em novos negócios. Passa ainda pela receita de sempre de eficiência gerencial: redução de custos, reformas estruturais e avanço na globalização. Ao menos na teoria, parece tudo certo. Vai ser preciso colocá-la em prática.

Quanto ao aumento da produção, a única estratégia clara no comunicado foi a introdução de novos modelos de motocicletas no segmento de 250cc – boa notícia para aqueles que esperam uma esportiva de 250cc da Yamaha para brigar com a Honda CBR 250R e a nova Kawasaki Ninja 300. Ainda entre as estratégias apontadas oficialmente pela matriz japonesa para o segmento de motocicletas estão: fortalecimento do mercado indiano, que tem demonstrado crescimento contínuo nos últimos anos; atender às necessidades dos consumidores dos países do sudeste asiático; e nos mercados desenvolvidos a Yamaha pretende fidelizar ainda mais seus clientes em economias que estão voltando a ser fortes, caso dos EUA, mas não necessariamente da Europa; e introduzir novos modelos e conceitos nesses países. Mas, peraí: e o Brasil?

Pois é, nenhuma linha, nenhuma menção ao nosso País. Enquanto Ducati, Triumph, BMW, Harley-Davidson, Polaris entre tantas outras marcas do segmento miram esforços no mercado brasileiro, a Yamaha Motor Company simplesmente não leva em conta nosso mercado que pode chegar a 4 milhões de unidades – o dobro do atual, segundo projeção do presidente da Moto Honda da Amazônia, Issao Mizoguchi. Talvez seja por isso que a Honda continue batendo suas asas com facilidade no mercado brasileiro de motocicletas: não contente com os atuais 80% de participação no mercado, a  japonesa apresentou recentemente sete novos lançamentos para 2013. Enquanto a Yamaha traz o modelo 2013 da sua naked de 600 cc, um segmento mais que competitivo, para o Salão da Motocicleta e não conta pra ninguém.

Como jornalista especializado, torço para uma guinada na Yamaha do Brasil. Afinal, com um mercado competitivo todos temos a ganhar: nós com mais lançamentos para noticiar e o consumidor com mais motos para optar. Já como motociclista fã da Yamaha pela sua história e pela inovação de suas motos espero que a ausência do Brasil nesse plano para os próximos três anos seja por um motivo mais nobre, digamos. Os homens da casa de Iwata estão agora elaborando uma estratégia vencedora para que a marca ocupe no Brasil o lugar que merece: o de protagonista como quando fabricou a primeira moto “Made in Brazil'' e não de simples coadjuvante. (por Arthur Caldeira)

 

  1. francinaldo gonzaga silva

    10/05/2013 09:13:00

    valeu amigo cassiano gostei muito de seus comnetarios eu sou fan da yamaha e vc deu um show ,,, vc tem fecebook ? queria ser seu amigo

  2. Rafael

    09/05/2013 10:13:26

    Quanta besteira.. esse é um fã iludido. kkkk

  3. Rafael

    09/05/2013 10:11:31

    Meu amigo não fale besteira, pegue exemplo a Fiat que era mau vista pela maioria e carro tinha que ser VW antigamente , a fiat não satisfeita foi correu atrás e hoje é líder absoluta no brasil, até ergueu a Crysler que já estava falida . A yamaha é lenta mesmo, não quer crescer, agora é tarde vai ter que carpir muito mato para chegar perto da honda. Eu sempre tive honda, sempre me atenderam muito bem e nunca tive vontade de ter uma yamaha.

  4. Rafael

    09/05/2013 10:05:03

    Darlan, me desculpe... mas só perguntam se é lançamento aqueles que não entendem de moto.

  5. Rafael

    09/05/2013 09:57:37

    E porque a Honda investe pesado no Brasil??? Se fosse o que você diz nenhuma montadora estaria dormindo igual a yamaha.

  6. Cassiano

    01/05/2013 23:49:57

    Meu caro amigo luciano ninguém aqui é fãboy de nada e em nenhum momento ninguém disse que valentino rossi é a yamaha e também se dieses não tava errado e sabe o porque quando ele ganhou os 3 titulos pela honda a honda disse que ele só ganhou poruqe pilotava uma moto da honda dai meu caro amigo em 2004 ele entrou na yamaha que andava em decimo, oitavo lugar em 2003 e ganhou o titulo com a yamaha em 2004, 2005, 2008 e 2009, depois de deixar a Honda e entrar para a Yamaha e você sabia que a honda ja contava com ele como piloto em 2013 quando ele anuncio que iria sair da ducati pra onde que ele foi pra yamaha como segundo piloto ele recusou a honda e tem outra eu sou dono de uma yamaha xj6 2012 andei em varias motos antes de comprar inclusive numa hornet foi a pior de todas a moto vibra pesada só funciona em alta não serve pra mim e se você tem um pouco de conhecimento no mundo das duas rodas anisa as motos da yamaha com uma honda olha a qualidade das peças o acabamento dai você vai ver que a yamaha é superior a honda em quase tudo yamaha esta muito a frente da honda em questão de tecnologia mas enquanto brasileiro pensar que honda é moto mas nunca a yamaha vai investir no brasil tem cara que compra uma titan digamos por 3 mil daqui um ano ele que os mesmo 3 mil acha porque é uma honda vale ouro na minha garagem nunca entrara uma honda uma empresa que fez monopólio com o governo durante 25 anos nenhuma outra marca de motos poderia entrar no brasil com motores 4 tempo dai a yamaha entrou com os 2 tempos dai não tinhamos gasolina boa e nem oleo 2T bons na quela época então meu caro amigo luciano analisa as duas marcas e me fala depois abraços...

  7. Sant Clair

    28/04/2013 01:21:24

    FATO!!!!!!!!!

  8. Luciano

    19/04/2013 16:47:32

    nasceu qndo? nao sabe q ele disputou pela honda tambem?2001 - Campeão Mundial em 500cc (Nastro Azzurro Honda)2002 - Campeão Mundial em MotoGP (Repsol Honda)2003 - Campeão Mundial em MotoGP (Repsol Honda)isso nao qr dizer q honda é a melhor marca mais dizer q valentino rossi é yamaha kkkkkkkkkkkkkkk para justificar "fanboy" da yamaha.

  9. Luciano

    19/04/2013 16:39:48

    cara o que tem haver isso que tu falou? qualquer moto sendo bem cuidado (pelo dono) fica sempre com a cara de nova

  10. Cassiano

    14/04/2013 00:36:13

    Edson concordo com você o por que da yamaha não investir no brasil, deixa esse povo burro ficar com as hondas da vida que só é aceita aqui no brasil porque la fora ela nem é lembrada no japão é a quinta mais vendida perde para yamaha, suzuki, kawasaki e outra marca de moto que eu não lembro ela é líder de vendas no mundo com 56% das motos vendidas no brasil e dessas 45% é titan,titan que foi reprovada na europa onde a ybr vende que nem agua yamaha lider de vendas na europa, moto mais vendida FZ8 maquina essa se vir para o brasil coitada da hornet mas enquanto brasileiro pensar que honda é honda a yamaha nunca ira investir pesado nesse pais de tercira....

  11. edson

    12/04/2013 22:05:03

    vejão todos ai o porque o japão se renovou em 80 anos e pela intelijençia e perseverança e muito mais pela tecnologia ai aonde todos ai não sabe a diferença da yamaha;............

  12. edson

    12/04/2013 22:01:05

    gostaria de perguntar para todos ai que escreverão ai a cima se pelo menos alguem conheçe a yamaha eo que siguinifica esta marca ja que todos que ai escreverão estão tão atrazados a respeito dessa marca ee tem razão da yamaha deixar para tras um povo tão atrazado como este que postou tanta besteira ai a cima e que não e capas de enchegar o futuro a tecnologia ai aplicado sobre esta marca parabems a todos pelo atraso da imtelijençia de todos ai ......

  13. Cassiano

    12/04/2013 14:26:51

    01 – Honda é amor, Yamaha é SEXO.02 – Honda é a esposa de 48 anos, Yamaha é a amante de 20.03 – Honda é fazer amor com a esposa após o casamento, Yamaha é fazer sexo com a amante durante a FESTA de casamento.04 – Honda é popular como o funk, Yamaha também marca presença em ÓPERAS.05 – Honda é Free Light, Yamaha é MALBORO.06 – Honda é “roba monte”, Yamaha é TRUCO.07 – Honda é suco de frutas, Yamaha é FARMÁCIA.08 – Honda é carinho, Yamaha é SADO-MASOQUISMO.09 – Honda cura a gripe, Yamaha o CÂNCER.10 – Honda é o motoqueiro, Yamaha é o motociclista.11 – Honda é a garantia de chegar aos 72 anos tranquilamente, Yamaha é a certeza de passar dos 80 fazendo SEXO.12 – Honda te aproxima dos anjos, Yamaha espanta o CAPETA.13 – Honda é papai-mamãe, Yamaha é o Kama-Sutra.14 – Honda persegue a perfeição, Yamaha é perseguida pela perfeição15 – Honda chama a polícia pro vizinho baderneiro, Yamaha é o VIZINHO baderneiro.16 – Honda é Honda! Yamaha já não tem explicação.17 – Honda é Honda mas só quem já teve Yamaha sabe o que é bom.E para quem achar o contrário eu tenho duas palavras: Valentino e Rossi

  14. Ramon

    10/04/2013 15:51:16

    olha eu acho que a yamaha ,harley,suzuky,kawazaky ,honda entre tantas outras que existem no mercado a que mais se destaca é a honda.não so pela qualidade do seu produto mais por facilidade de pagamento,atendimento respeito pelo consumidor.mas por outro lado eles pecam por não trazer para o brasil muitos modelos que são mostrados nos salões internacionais.caso das modelos shadow.ai voçe que gosta de um modelo de moto custom e obriga do a comprar uma marca famosa americana e ser mal atendido pelo vendedor,pelo mecanico arrogante.voce pede um orçamento pela internet ou por telefone demora dias para ser atendido enfim uma serie de situaçoes que a honda acaba se tornando uma exelente aquisição.

  15. BRUNO

    26/03/2013 15:30:54

    todos nós somos o que podemos ser,não adianta a Yamaha querer ser mais do que é no BRASIL,ela aqui não tem mais jeito ,seu nome esta queimado,foi muito tempo insistindo no 2 tempos,até hoje muitas pessoas torcen o nariz quando se fala em Yamaha.Gosto da marca , mais é difícil ,você compra mais na hora de vender não é fácil. Acho que seja por isto que a fabrica já jogou a toalha. Tem outros países no mundo mais fácil para a marca vender sem tanto investimento. A kawasaki esta chegando lentamente mais com produtos de ponta .Possuo motos ha mais de trinta anos ,já foram varias Yamaha ótimas motos,algumas Hondas também.Comprem a moto que lhes agradam e que vocês confiem, o dinheiro é de vocês.Garanto que todas estas fabricas querem é ver vocês consumir seu produtos deles.

  16. Wing

    20/03/2013 22:22:13

    Max, lamento informar que você está equivocado. Até na Colômbia as motos da Yamaha são melhores que as nossas. Dê uma olhada no site abaixo e confira os modelos comercializados naquele país, com motos de 125, 150 e 250 dentre os modelos street.http://www.incolmotos-yamaha.com.co/site/

  17. Wing

    20/03/2013 21:53:09

    O que acontece no mercado de motos do Brasil é o mesmo que acontece com outros produtos, principalmente carros: o consumidor é pouco exigente, se contentando com qualquer coisa, desde que possa pagar, ainda que financiado em 5 anos. Qualquer melhora, por mais irrelevane que seja, agrada ao brasileiro, que compra satisfeito, ainda que o produto seja um expurgo de outros mercados. Consumidores de outros países são (muito) mais exigentes e não aceitam qualquer porcaria, por isso os produtos comercializados na Colômbia, Chile, Argentina e Índia são melhores que os daqui. A culpa, na verdade, é toda nossa...

  18. eugnio19

    19/03/2013 20:12:25

    é isso mesmo

  19. marcelo motos

    18/03/2013 23:56:39

    ola danilo, tudo bem? espero que sim!!bom venho atraves deste comentar a reportagenbom eu fiquei durante 10 anos em uma concessionaria yamaha.vi muitos esforços de varios brasileiros lutando pra traser novidades para cá.e me desliguei em junho passado.escutei varias veses que a bola da vez era o brasil!!vamos enjetar milhões e vamos dar a o povo o que eles precisam....porem!!!! com o alto individamento do povo e com as propagandas contra o uso das motocicletas e principalmente frizando o auto risco de acidentes.o governo nao ajuda com linhas de creditos, como nos automoveis.os bancos cada vez mais dificultando a compra...e p principal de tudo....o brasil depois da copa do mundo ficara falido e pior que os estados unidos.a europa devagarinho esta dando volta por cima..e a gente descendo que nem submarino...esta ai o porque a montadora nao investe aqui...

  20. Renilton

    17/03/2013 11:48:09

    MOTO É HONDA,rsrsrs...kkkkk... A Honda é quem define as motos aqui no Brasil com 72% do mercado de motos populares produzidas para a massa (parcelada em 60x), é lógico que o Banco Honda ganha mais nos juros das vendas do que no próprio produto. É ela própria que torna o Brasil um LIXÃO de péssimas motos. E estou crendo que a Yamaha está adotando a mesma filosofia. Sem querer ofender mais esta povo Bu...

  21. Fabio (HRC)

    11/03/2013 18:50:08

    MOTO É HONDA!

  22. Péricles Thiago

    06/03/2013 17:32:18

    Constumo dizer que a Yamaha quebra os ciclos da vida que são:Nasce, se reproduz (Multiplica) e depois morre...Infelizmente a Yamaha do Brasil quebra o ciclo da reprodução, multiplicação com inovação...restando pouco tempo para a sua morte...pq se perder espaço pra China...é melhor pegar o banquinho e sair de mansinho !!!

  23. Yamaha vai lançar nova custom nos Estados Unidos - Carros

    27/02/2013 11:20:14

    [...] de estratégia global da marca, divulgado em dezembro do ano passado (que nós comentamos aqui) e das novas motos que serão equipadas com o propulsor tricilíndrico Crossplane mostrado durante [...]

  24. NETO PEDRO

    15/02/2013 23:40:27

    A rapaziada a baixo não tem notado que a yamaha tem motos de ÓTIMA qualidade e de baixo consumo, e mesmo tendo tudo de bom que uma moto precisa ter, seus produtos não são bem vendidos como deveriam por causa do próprio consumidor.Pois o consumidor brasileiro prefere ser CEGO, preferem produtos que não tem boa qualidade e que se tornam velhos em pouco tempo como os produtos da HONDA.A YAMAHA deve pensar, assi:, Brasileiro gosta mesmo é de porcaria!!!,. Nosso interesse é trabalhar para terra que coisas de ÓTIMA QUALIDADE são requisitos básicos. Observem que a maioria das FAZER´S de 2007, 2008 que se ver nas ruas ainda parecem moto ZERO. Olhem as TWISTER´S do mesmo ano ou até as CB´S 300 de primeira remessa que vão ver que o que eu disse é verdade.

  25. leyvson

    13/02/2013 01:29:10

    Aos pouco a YAMAHA esta perdendo o segundo lugar para a DAFRA, pois a dafra ja consagrou e entrou no gosto dos consumidores brasileiros. Eu era louco pela yamara mas depois de tanto descaso e desatenção troquei minha FAZER 250CC DA YAMAHA, por uma NEXT 250CC DA DAFRA. amigos...a troca valeu, a moto é o maximo em todos os quesitos.

  26. Cassiano

    05/02/2013 00:48:21

    Tudo isso é culpa dos brasileiros que veneram a Honda e por motivos dessa natureza que a Yamaha não investe em novos modelos no Brasil porque brasileiro te a mania de dizer Honda é Honda e como diz um amigo meu quem ta na duvida compra uma Honda mas quem entende de moto compra uma YAMAHA eu tenho uma XJ6 excelente moto macia, econômica confortável perfeita mas quando fui comprar os vendedores da Honda vieram falar comigo não compra aquela motinha pega uma hornet tem 102cv grande b... aquela titan vitaminada e tem outra coisa no dia em que o brasileiro para de pensar em revenda a Yamaha mata a pau a Honda acorda povo brasileiro....

  27. Robson Pereira

    04/02/2013 21:27:11

    Espero que agora em 2013 a yamaha acorde, com licença da palavra, deixe de ser LERDA, pois tem mais tecnologia que suas rivas e ainda está ficando para traz. Porque não trazem a FZ 150 para o Brasil, ai sim com certeza tomariam a dianteira das vendas no país. Mas enquanto eles DORMEM EM SERVIÇO a rival tá ai lançando e tirando a maior HONDA com a cara deles, muito obrigado pelo espaço, fiquem com Deus!!!

  28. Ronaldo

    30/01/2013 22:05:51

    Não existe mais Kandô na Yamaha, agora é Kondor.

  29. JAIME

    17/01/2013 22:05:46

    Falta competencia para Yamaha. Modelos mediocres, caros e sempre um passo atras da Honda, Kawasaki,... Tinha uma Falcon e agora troquei numa NC 700X e estou super satisfeito. Sair do CERTO para arriscar no INCERTO e burrice. E agora com a Triumph, BMW, Ducati, HD, no Brasil e seus modelos maravilhosos, Adeus Yamaha.

  30. Mário Coutinho Leão

    13/01/2013 00:23:02

    Concordo com o Elias: Conhecendo o mercado Brasileiro, nem compensa muito incluir o País em um projeto de ampliação/consolidação de produtos e mercados.Quem paga até R$16mil por uma CB 300R ou R$21mil em uma Falcon já demonstra não dominar a equação custo/benefício.Todo produto Yamaha consegue ser, no dia-a-dia, superior aos da Honda, mas "Basilêlo Bullo" (como diz meu colega de trabalho Chinês) não percebe o desperdício de dinheiro.Honda é como Volkswagen, só os trouxas compram e ficam orgulhosos.

  31. elias

    08/01/2013 09:54:45

    A Yamaha não irá conseguir melhorar suas motos, pois já são best sellers. Quem compra sabe que a maravilha que é. O Brasil não precisa ser citado em lugar nenhum, pois com o povo que tem e o nosso desgoverno devemos ser esquecidos da comunidade internacional e ficarmos alinhados com os nossos amigos cubanos, haitianos, venezuelanos e bolivianos.

  32. max

    03/01/2013 11:52:41

    O mercado brasileiro é 85% de motos abaixo de 150cc. Neste seguimento a Yamaha Brasil trabalha para 2 lançamentos neste ano, projetos estes que são de produtos específicos para o mercado Brasileiro, e assim não são projetos mundiais. Alguns internaltas fizeram comentários estranhos no site, como o Emerson, que esta confundindo a cidade de Colônia ( Europa) com o país Colômbia ( América do Sul).

  33. taqqim tossam

    27/12/2012 01:20:07

    É o preço que se paga por não sair das cidades grandes ou médias. Estou comprando uma moto, minha preferência era a XT660, porém em minha cidade, de 70 mil habitantes, só tem cc Honda, portanto, vou de Transalp. Alias minha segunda opção era a V-Strom, mas advinhe sobre cc Suzuki?

  34. Wilson Yasuda

    26/12/2012 22:51:21

    Caro Arthur / AldoQuando li a matéria não havia lido os comentários abaixo, extremamente críticos que demonstram uma grande insatisfação com as declarações da Yamaha mundial.Sei que a intenção ao produzir a matéria, não foi de prejudicar e sim de alertar os nossos amigos de Guarulhos, que os consumidores brasileiros estão mais maduros e tem opinião.Quero mais uma vêz parabeniza-los pela matéria.Um grande abraçoYasuda

  35. Gustavo

    26/12/2012 10:40:53

    Muito boa a matéria, muito bem escrita. Parabéns!

  36. Alexandre

    24/12/2012 21:56:58

    Mais uma vez a Honda vai jogar poeira na cara da Yamaha, Lamentavél como é o atendimento e pós venda da marca dos diasapões. Quase nenhum lançamento interessante, até a Neo 115 tiraram de linha sem dar nenhuma satisfação, ao consumidor. Eu msm já tive varias yamahas, inclusive a lendaria RD 135, que tempo bom que não há de voltar. É isso ai pessoal HONDA É HONDA.

  37. Flavio

    23/12/2012 22:18:14

    Vixi que falta de visão comercial dos Japas. E olha que somos o país mais retável do mundo. Se déssemos o mesmo lucro que a Europa e EUA, provavelmente a Yamaha só venderia flautas de plástico por aqui. Em poucos anos o que sobrar da Yamaha será arrematado por algum grupo chines.

  38. zappa

    22/12/2012 15:37:46

    Acho que está passando da hora do consumidor brasileiro esquecer da Yamaha, assim como ela está se esquecendo do Brasil, até o momento que eles passem a dedicar ao nosso país a merecida atenção, com atualizações, lançamentos, entre outras coisas. Inclusive uma reformulação das concessionárias, que são poucas e as existentes, estão mau cuidadas e desleixadas. Dá até má impressão. Sinal de desleixo e descaso!

  39. Daniel Atrib

    22/12/2012 15:32:34

    Atualmente tenho uma Yamaha Lander, ótima moto, gostaria de poder continuar na Yamaha, mas pelo visto, terei que migrar para outra marca, já que ela não está nem ai para nós brasileiros, enquanto a Honda cobra preços abusivos e está cada vez mais absoleta (pelo menos no Brasil) torço sinceramente pelo crescimento da Kawazaki e BMW.#YAMAHADORMENTA

  40. DOUGLAS FIRMINDO

    21/12/2012 08:42:28

    Sobre a yamaha nao precisa nem comentar mais, sao os piores produtos e mais caros, peças mais caras no mercado, o pior pos vendas, e a motos mais desatualizadas do mercado, esses japoneses se acham o ultimo bombom na caixa.Yamaha no brasil vai durar mais uns 3 anos, pois suas concessionarias estao todas falidas, e fechando as portas.A resposta dos consumidores esta nos numeros de vendas da yamaha, apenas 9% de participaçao de mercado por enquando.Acorda yamaha, afinal sao 45 anos aqui no Brasil, e nunca fez nada.

  41. Darlan Silvestre

    20/12/2012 10:58:20

    TENHO UMA XJ 2012, A MOTO É EXCELENTE E NAO DEIXA NADA A DESEJAR ACERCA DA AFAMADA HORNET, INCLUSIVE RECEBENDO COMENTARIOS DE QUE A XJ É MAIS BONITA. CONTUDO A "BURRICE" DA YAMAHA SE APRESENTA QUANDO SE APROXIMAM DA MOTO, ELOGIAM O DESIGN E DEPOIS PERGUNTAM SE É LANÇAMENTO?, AI TENHO QUE EXPLICAR QUE ELA EXISTE DESDE 2009. CONVENHAMOS, SE A YAMAHA INVESTISSE MAIS EM PROPAGANDAS E DIVULGACAO DE SUAS MERCADORIAS, CERTAMENTE AS VENDAS SERIAM ALAVANCADAS, "ACORDA YAMAHA".

  42. Czar

    19/12/2012 17:53:01

    Até para adquirir uma YAMAHA dando outra moto como entrada as concessionárias não aceitam. Só nos resta correr para BMW, HARLEY, DUCATI, etc.

  43. Frederico

    19/12/2012 16:16:06

    Ironia "As outras empresas deviam todas sair do mercado brasileiro, pois nós só compramos Honda, mesmo quando a concorrência oferece melhores produtos e preços". Agora sem ironia, a Yamaha poderia fazer muito mais em nosso mercado. Já tive, gostei e poderei ter novamente no futuro.

  44. Vanderlei

    19/12/2012 12:39:47

    Parabéns para a Kawasaki e a BMW, que lança suas motos no mundo e incluem o Brasil no "mundo" tb... a ninjinha 300, versys 1000 e a ZX14r foram lançadas no meio do ano passado a já estão disponíveis p/ os brasileiros, assim como toda a linha GS da BMW... Eu pegaria uma Tenere 660 se ela custasse no máximo R$25.000,00 mas com os R$ 32.000, 00 pedidos, estou na dúvida entre a Versys 650 que é 2 cilindros e tem ABS, ou sua concorrente direta a BMW Sertão, que tb tem ABS e mais um monte de opcionais...Enquanto a Yamaha ignora o Brasil, as outras estão bem interessadas...

  45. sergio azevedo

    19/12/2012 12:13:23

    Ai o tempo vai passando e as concessionarias Yamaha no Brasil fechando as portas....Mais uma vez Parabéns Yamaha....E a "Onda" nadando de brasada no Brasil em Vendas...

  46. Wellington

    19/12/2012 08:59:12

    Lamentável mesmo, principalmente em um momento em que, apesar do mercado em ligeira retração, grandes marcas estão injetando recursos (Ducati, Triumph, BMW e HD) exatamente por reconhecerem que aqui há muito a ser trabalhado. A timidez da Yamaha pode ser resultado da quebradeira mundial, mas ignorar o mercado brasileiro neste momento me parece sucídio empresarial. A Yamaha tem uma ótima linha de produtos, bastando uma modernizada e o preenchimento de algumas (poucas) lacunas, como a inexplicável inexistência da R6 na lista de importações, a inexplicável inexistência de uma naked de 1000cc, ou mesmo da FZ-8 (já estava de bom tamanho, não?). O porquê de a V-Max só ser mostrada e nunca trazida empurrou a Ducati a começar suas operações no Brasil exatamente com o modelo concorrente mais direto, a Diavel. Yamaha, já reparou em quantas motos de turismo são vendidas no Brasil? Já? Então cadê a FJR 1300? Outra, as 660 por 30 mil ou quase...não dá, viu?Perderam, inclusive, a chance de colocar um motorzinho refrigerado a água na linha 250. No DF há 4 (quatro) concessionárias da marca, nenhuma delas em Brasília mesmo. NENHUMA! A mais próxima de minha casa fica a cerca de 30 quilômetros. Não dá para continuar fiel, né?

  47. Emerson

    19/12/2012 08:10:40

    O Brasil é onde as montadoras mais ganha dinheiro e que menos oferecem. Quem é a Colômbia na América Latina? Visitem o site da Yamaha e verão os modelos disponíveis a eles e comparem com os modelos ofertados aqui. Os lançamentos na Europa são imediatamente repassados para Argentina, Colômbia, Chile, menos para esse paisinho chamado Brasil....

  48. Alberto Monteiro

    19/12/2012 08:04:51

    O Brasil continua sendo o receptor de modelos ultrapasados por quase todas as montadoras de motos e de carros, além de algumas de eletrodomésticos, sim, as nossas geladeiras e máquinas de lavar roupas são também modelos ultrapassados há bom tempo no ROW (rest of the world).O caso da Yamaha é emblemático, mas não está só. A Honda sobrevive como primeira colocada baseada apenas na consagrada linha de 125/150cc, nos demais modelos tem participação fraca e apresenta motos de tecnogia ultrapassada. Os defeitos "genéticos" são conhecidos e comentados no mundo real, o cabeçote que vaza nas 300cc, aquele bocal de tanque sob o banco da NC700X, o incrível (inacreditável) retificador da NX4, esta moto aliás conseguiu ser recolocada no mercado com ainda menos potência que antes... Onde está a tecnologia japonesa? Isso tudo semmencionar os preços... tecnologia deveria produzir performance e melhores preços. Quem sabe falta convocar Henry Ford numa sessão espírita.

  49. Rogerio valente

    19/12/2012 06:36:44

    Tenho uma idéia simplista: vá,os aplicar a regra da reciprocidade.Já que a Yamaha não está ligando para o mercado tupiniquim, vamos comprar de outra marca.

  50. vICENTE

    19/12/2012 06:34:59

    POR CAUSA DISSO QUE HONDA É HONDA...........

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso