Blog da Infomoto

Dicas para andar de moto no trânsito urbano

Infomoto

Nunca esquecerei a primeira vez que pilotei uma motocicleta na cidade de São Paulo. Já se passaram dez anos, mas a sensação continua viva dentro de mim. Hoje, conduzir uma moto no caótico trânsito paulistano faz parte da minha rotina e o emaranhado de carros apressados já não me assusta como antes. Aliás, por falar nisso, renomados pilotos de motovelocidade já me confessaram que trocam o guidão pelas quatro rodas quando precisam encarar a hora do rush na metrópole.

Na verdade, o perigo é iminente a bordo de uma moto. O piloto deve sempre antever o perigo e usar equipamentos de segurança, para que os riscos sejam minimizados. É a boa e velha pilotagem defensiva e o uso racional do veículo. Bons capacetes, jaquetas, luvas e botas ajudam a proteger o motociclista, mas esse texto tem como objetivo alertar, prevenir; partindo do pressuposto que sempre é melhor do que remediar.

Sei que a maioria das dicas abaixo já são velhas conhecidas de muitos, todavia não custa sublinhar os atos mais simples, a fim do motociclista aprender realmente o que não se deve fazer no trânsito urbano.

Evite andar fora do corredor que os carros estão acostumados a vê-lo: o da esquerda

Nunca ande na direita
Seis horas da tarde, fim do expediente, o funcionário desliga o computador, pega o capacete e deixa a empresa. Já na saída no prédio, encontra o caos. Carros parados, ônibus trocando de faixa e nem mesmo um corredor com espaço mínimo para motos. Essa hora é complicada. O motociclista, que muitas vezes comprou uma moto só para furar o trânsito, é impaciente por natureza. Mas, nesse momento, não adianta, não há o que fazer.

Sair da esquerda e tentar passar os carros pela direita é uma loucura — para não falar suicídio. A sarjeta também não é uma via e jamais deve ser uma opção. Então, resta ao motociclista esperar e, com calma, trafegar somente pelo corredor que os carros já estão acostumados a vê-lo.

Certifique-se de que o motorista lhe viu, para somente depois realizar a ultrapassagem

A pressa é inimiga da condução
Os amantes da motovelocidade podem sonhar em acelerar com vigor no apagar da luz vermelha, como um verdadeiro Valentino Rossi. Entretanto, no dia a dia, as coisas não são bem assim. O piloto, depois de o farol abrir, tem que esperar um pouco antes de partir. Muitos transeuntes desrespeitam o sinal de pedestre e a pressa nesse sentido é inimiga da condução. Por isso, conte até três e depois acelere. Não custa nada. Esta ação pode diminuir o risco de um atropelamento.

Vale lembrar que o equipamento de segurança é fundamental, afinal, quanto vale a sua segurança?

Mantenha distância
Parece óbvio, mas não é. Muitos motociclistas ainda se acidentam porque não mantêm distância segura dos outros veículos — principalmente a dos carros. Não sabemos quando os motoristas irão mudar de faixa, embora já tenham inventado a seta, não são todos que sabem usá-la no momento certo. Não sabemos quando uma porta irá se abrir, ou mesmo sairá um pedestre de trás de um caminhão – fora da faixa, lógico. Por isso, mantenha a distância. Anteveja os riscos, diminua a velocidade quando achar que algo poderá dar errado e tenha calma. Muitas vezes o sexto sentido do piloto é o melhor sinal de alerta.

Atente-se aos carros.  Para isso, a distância é fundamental

Sinalize tudo
Em minha opinião, todo veículo maior deveria dar preferência ao menor. Caminhão para carro, carro para moto, moto para a bicicleta e a bicicleta para o pedestre. Mas, enquanto as regras não são assim, prestemos atenção ao que acontece ao nosso redor. Toda mudança de direção deve ser sinalizada do trânsito urbano – até por nós motociclistas.

E não é só isso. Caminhões e ônibus são veículos compridos e todas as vezes que eles fazem uma conversão o motociclista deve ficar atento. Além de nunca dividir uma curva com veículos desse porte, o piloto tem que ter paciência, muita paciência.

Tem horas que não há o que fazer, então relaxe!

Tenha paciência
Não à toa a palavra paciência aparece muitas vezes neste texto. O motociclista urbano precisa de muita paciência. Brigas com motoristas, estresse para passar a frente de outro veículo ou chegar em primeiro, tudo isso é comum na pilotagem urbana, mas não deveria.

O melhor amigo do motociclista é a paciência. Relaxe e deixe espaço entre sua moto e a outra, pois você não está competindo com ninguém. Seguindo essas regras e munido de cautela, sua convivência com os demais veículos no caótico trânsito urbano será mais amistosa, com certeza. (Por André Jordão)

  1. Jonathan

    30/04/2013 16:47:24

    Saudações pessoal , comprei minha xtz125 recentemente , e hoje por imprudencia minha , sai do meio dos carros e entrei no corredor sem olhar para trás , resultado : veio outro motoqueiro e bateu na minha lateral , quebrou minha lanterna traseira e dianteira esquerda e o painel da lander dele tb , sem contar no retrovisor do palio que ele passou raspando, a culpa foi minha confesso e sei agora q 1 segundo no transito é muita coisa , graças a Deus ninguem se machucou muito , com exceção da gente ; ele machucou a perna e eu o braço .dizem q a gente só aprende na prática , mais é muito melhor ouvir conselhos d quem ja conhece a muito mais tempo esse transito louco.Não quero ter de aprender na prática de novo. rsrsAbc pessoal.

  2. Luiz Henrique

    09/03/2013 12:58:06

    Felizes vocês que pilotam em SP. Só se inevitável, pilote moto em BH. Nossos motoristas, via de regra, desconsideram a existência delas; a ponto de, mesmo te vendo, se esmerarem em dificultar sua passagem. Aqui em BH não existem corredores, nossos "motoristas" chegam a manobrar quando percebem que vai se formar um corredor se todos autos se alinharem. Sem falar que mais de 80% dos carros que vc ultrapassa o condutor está falando no celular, com os vidros fechados e como de costume, costume esse arraigado aos mineiros, só usam o retrovisor para manobrar e maquiar, muitos nem ao menos se preocupam em ajustá-los. Tenho 56 anos, sou motociclista desde 1978 mas aprendi a pilotar com 14 anos e nunca tive um acidente grave graças à Deus. Evito ao máximo trafegar entre 2 veículos em movimento e quando isso é inevitável é mandatório que se observe as rodas dianteiras de ambos, já me antecipei à incontáveis SUSTOS.Em relação aos infinitos recém usuários de moto, são como os pernilongos e os besouros, se tivessem uma vaga noção de aerodinâmica, não voariam. São os mais perigosos sem sombra de dúvidas, INFELIZMENTE.Para pilotar uma moto não basta ter dinheiro para pagar o carnê.Excelente reportagem, parabéns.

  3. Shanks

    07/03/2013 20:13:10

    Olá. Sou novato no mundo duas rodas mas desde antes de começar eu sempre me preocupei com minha integridade e segurança é um assunto que muito me interessa, porém eu sempre tive uma dúvida: o que seria "trafegar no corredor da esquerda"? Seria sempre o corredor "o mais a esquerda possível", mesmo que a avenida tenha várias faixas? A faixa da esquerda não é a de ultrapassagem (ou deveria ser) o que a torna mais visada para entrada e saídas de veículos?Obrigado

  4. Katia santos

    27/02/2013 00:56:47

    Obrigado vcs me ajudaram muito!

  5. Michel

    20/12/2012 17:32:22

    Didi, cadê você? Ô, Didi...

  6. silas dj silva

    02/10/2012 18:16:53

    meu medo maior são os buracos das ruas e estradas por causa de um buraco na pista quebrei o ombro e o joelho , estava a 80km/h e andando certinho filhos d p esses politicos

  7. Pedro Lima

    10/08/2012 12:09:47

    É esse o tipo de pensamento que muitos tem, e nao fazem nada diferente para mudar.

  8. daniel

    27/07/2012 05:49:18

    Muito bom parabens. Tinha coisa que eu não sabia

  9. Bruno Martins

    20/07/2012 18:16:30

    O Fernando disse tudo, o problema são os motociclistas imprudentes e os motorista desatentos e imprudentes também. Também ando de moto todo dia e poderia escrever um livro com todas as imprudências tanto do motorista quanto dos motociclistas, quantas vezes quem anda de moto já foi fechados por um motociclista que entrou no corredor sem sinalizar ou ao menos olhar, ou simplesmente esta cortando feito maluco, quantas vezes já fomos fechados pq o motorista do carro que não usa a seta ou está usando o celular, escrevendo mensagem, postando coisas no facebook, mexendo no radio, ou simplesmente conversando com o carona. Tenho raiva quando generalizam dizendo que a culpa é do motociclista, quando na verdade é a falta de respeito à vida e ao bem alheio que causam acidentes.

  10. Rodrigo

    20/06/2012 22:33:16

    O problema é que a maioria dos que andam sobre duas rodas esquecem que são mortais e que pra morrer basta um pequeno erro;e não importa o grau de culpa de terceiros,pois temos que cuidar das nossas vidas e não esperar que os outros façam isso pra gente.

  11. Antonio

    15/06/2012 09:53:52

    Completamente inutil o post deste tal de "corredor_molezinha" . São estes tipos boçais e ignorantes que acabam com a segurança no trânsito e marginalizam cada vez mais nós motociclistas. Esse daí mais cedo ou mais tarde entra para estatística. Antes "mocinha comportada" a de terno no caixão vacilão.

  12. CarrielSantista

    26/01/2012 12:18:30

    Didi... voce esta vivo ainda ?

  13. corredor_molezinha

    19/01/2012 23:24:05

    eee beleza!! que molezinha esse negocio de "Corredor para Motocicletas"... rsrsr... aki no RJ vc tem que cavar espaço no meio dos carros, nao tem essa moleza de "corredor especialmente feito para motos"... rsrsr piada isso! quero ver voces pilotarem aki no RJ... aki vc tem que ser ninja pra andar no transito... dia que inventarem esse corredor aki, vai perder a graça... vamos todos andar como mocinhas comportadas também,.. rsrsrsrsrsrrsrsrsrrs

  14. Paulo Sergio Viana

    14/01/2012 15:40:52

    Parabéns pela matéria, sou motociclista a 08 anos e ando todos os dias nas marginais, ja vi muita loucura e assim como voce também acho que a paciencia e a chave para uma pilotagem segura, pena que nem todos possuem a mesma visão e muitas vezes por falta dela se acidentam, eu ja procurava seguir estas dicas e posso asseguram que são dicas de ouro, um abraço a todos.

  15. Lucas Silva

    08/12/2011 01:05:21

    Gostaria de parabenizar a todos pelas dicas. Compri uma moto e nunca pilotei em cidades grandes, sou apaixonado por motos mas tenho um grande medo de cair, sei que muitas vezes isso é inevitável. Mas aprendi algumas coisas para minha segurança neste blog que tenho certeza que irei guardar o resto da vida.

  16. Fernando

    09/11/2011 18:02:44

    Dizer que a principal causa dos acidentes com motocicletas é andar no "corredor" entre os carros só pode vir de quem não anda de motos.Quem anda de moto todo dia, sabe que andar atrás dos carros é inviável, ainda mais atrás de carros grandes e altos. A motocicleta não tem o mesmo tempo de frenagem do carro, nem a mesma da pista a frente do veículo.O que ocasiona esses acidentes são a imprudencia dos apressados, e também a desatenção dos motoristas dos carros.É comum vermos carros entrando sem dar seta, desviando de buracos sem olhar para o corredor para ver se vem alguém. Eu ando de moto todo dia, e poderia escrever um livro sobre a quantidade de cagadas que vejo na rua. Infelizmente vai morrer muita gente ainda, até aprenderem a andar.

  17. Marcos Roella

    04/11/2011 16:45:12

    O problema não são motos e sim o transito que é caotico e sem fiscalização,com leis que não punem o infrator.Basta ver que a lei seca não ajudou em nadaEnquanto não houver mudanças no codigo penal considerando crime de transito e não infrações como me disse um guarda eles pouco podem fazer.

  18. chinaf

    02/11/2011 12:09:24

    Parabéns excelente texto, passarei o link adiante!Tenho visto com muita alegria o número de pessoas que atualmente tem encontrado na moto um excelente meio de transporte, hoje vemos cada vez mais mulheres entrando também no mundo das duas rodas.Quem sabe assim consigamos "humanizar" um pouco o nosso trânsito e despertar o interesse de mais pessoas para o mundo das duas rodas, talvez numa utópia gigante, mudar a forma como a grande maioria dos paulistanos nos vêem.Que esse texto também desperte o interesse na mídia, já que infelizmente em grande parte só destacam negativamente, como se só houvesse gente sobre as motos desrespeitando as leis do trânsito.Grande abraço,

  19. infomoto

    01/11/2011 19:26:14

    Desculpe-me Ailton, tenho de discordar de você. Países civilizados como a Itália, por exemplo, permite a circulação de motos entre os carros. É um erro colocar toda a culpa do grande número de acidentes com motos no simples fato de as motos andarem no corredor. As estatísticas europeias, aliás, comprovam isso: a grande parte dos acidentes graves ocorrem em cruzamentos. E você mesmo prova isso, com sua afirmação de que os motociclistas furam o sinal vermelho. Acho que a alta velocidade no corredor sim é perigosa e também é mortal em outras situações. E também tenho de discordar com você em relação à generalização de que quem usa moto desrespeita a lei, isso não é verdade. Ando todos os dias de moto em SP e não consigo lhe dizer a última vez que não respeitei um semáforo vermelho - e conheço muitos outros motociclistas que respeitam a lei de trânsito. Acho que a educação e a formação dos condutores é o principal culpado: o futuro motociclista aprende a andar de moto no estacionamento do Pq. Ibirapuera e depois pega a carta pra pilotar na Marginal Tietê. Um absurdo!

  20. Ailton

    01/11/2011 18:31:36

    Senhores, a unica forma de se ter segurança no trânsito, é a proibição definitiva da circulação de motos entre os carros, gostem os motociclistas ou não. Como é em qualquer país civilizado. A solução para o trânsito em uma megalópole como SP é investimento em transporte coletivo e em infraestrutura. O governo federal na gestão FHC vetou o artigo do CBT que proibia esta prática insana, e o próprio FHC se declarou arrependido disto e do número de mortes que esta decisão equivocada causou e causará, caso não se reverta isto. A motorização do Brasil não podia tomar rumo pior, o resultado, é uma geração de jovens invalidos, ou mortos em acidentes de moto. Uma pena, vidas e vidas se perdendo porque se criou uma cultura do desrespeito total com todas as regras e o bom senso por parte de quem usa moto. Façam um exercício, parem por alguns minutos em um cruzamento de uma avenida e vejam a quantidade de motos passando no farol vermelho. Eu fiz isso e contei 18 delas em 50 segundos !!! Quem quer chegar no trabalho ou em qualquer lugar na hora, deve acordar mais cedo, como nossas mães falavam, não comprar um veículo de duas rodas e achar que pode desrespeitar toda a sociedade para cumprir o seu horário. Acorde mais cedo ,e preserve a sua vida, é o seu bem mais precioso.

  21. Rafael

    01/11/2011 02:22:04

    Primeiramente gostaria de parabenizá-lo pela matéria André; me chamo Rafael Urbano de A. Freire, tenho 25 anos, sou estudante de Psicologia e ando muito sobre duas rodas. Na matéria são apresentadas informações de raciocínios simples e lógicos, porém claramente não é o que presenciamos no trânsito em metrópoles como SP. De fato a maioria dos condutores são sensatos, mas o que mais se destaca são condutores que comportam-se de maneira imprudente e inconsequente, até porque basta um único acidente para criar uma ameaça a nossa integridade física. Uma coisa que achei importante ressaltar sobre o que vejo no trânsito, é o comportamento derivado da identidade cultural do brasileiro. Aqui aprendemos a agirmos sobre uma ótica capitalista e de poucas informações científicas, onde a competição é o espírito do negócio. Nos reconhecemos como mais capazes quando deixamos alguém para trás, ou seja, nos sentimos melhores quando achamos que estamos em vantagem, consequentemente então estamos sempre procurando tirar vantagem as custas dos outros. Ao meu ver, condução segura e essa tão divulgada intentada diminuição de acidentes de trânsito é reflexo direto dos processos mentais dos condutores. Portanto uma boa educação é o caminho mais eficiente e mais barato, e quem sabe poderíamos ainda viver em uma sociedade onde punições e rigidez como multas de trânsito não fossem apoiadas como solução inteligente. Ou será que é utopia demais?

  22. Adriano Caron

    31/10/2011 23:17:03

    Parabéns pelo texto. Tenho 47 anos e ando de moto há mais de 30 deles. Portanto já vi muito tipo condução, digamos...estranha. Porém de alguns poucos anos para cá com a explosão no volume de duas rodas, diariamente tenho arrepios com a quantidade de ultrapassagens que vejo serem feitas entre os carros e o meio fio. Isto não é falta de cautela ou impaciencia, mas sim a mais completa burrice.

  23. Rogerio Vasconcelos de Sousa

    31/10/2011 22:44:45

    O problema é a empolgação dos pilotos das 125cc em querer provar para as motos maiores que eles podem acompanhar e até ultrapassar quando o corredor dos carros fica mais estreito e preventivamente por estar com uma moto de valor superior diminuimos,no ano passado fui surpreendido quando após uma pequena reduzida em um desses momentos e reacelerar em seguida surgiu uma 125cc com um bau saindo do meio dos carros e entrando no corredor sem olhar,resultado 5° falange do dedo mindinho fraturada,agradeço a Deus por ter sido somente isso pois consegui frear e minimizar o estrago sem cair,conclusão ele seguiu em frente e eu parei na 1° oportunidade para recolocar o osso no lugar e depois trez meses de fisioterapia,galera vamos ter paciencia como disse nosso amigo na reportagem e muita porque é preciso,caso contrário voce que pilota ou algum conhecido vai virar parte da estatistica,boa sorte a todos.

  24. Didi

    31/10/2011 20:39:34

    Quer mesmo a melhor dica de pilotagem de motocicleta?, então saiba, motociclista não tem direito nenhum, preferencial, sinal verde, esqueça essas coisas, o trânsito é uma selva onde o mais forte e pesado manda e quem não obedece morre. Sobrevivo porque assim faço no dia a dia.

  25. marc

    31/10/2011 17:36:30

    Se todos realmente fossem assim, atenciosos seriamos uma classe bemm mais respeitada, sei como é ser motociclista em Sampa, enfim valeu pelas dicas, apesar de já estar usando elas a muito tempo, vários cursos de direção defensiva já fiz e tudo isso é explanado nos cursos, o melhor é o do CET ....

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso